"Espicaçar as consciências adormecidas"

.posts recentes

. Lei do Ruído 2017

. Pretender

. FC Porto mais português!

. Os homens são todos iguai...

. Ninguém faz nada!

. A moda do brunch

. Lopetegui a treinador do ...

. Treinadores Portugueses

. Super-Mães

. Deve haver uma explicação

. E depois do Adeus

. Ginastica Mental

. Hino à prostituta

. Banco Alimentar

. Teoricamente barato

. Pessoas com Categoria

. UML: para pessoas que gos...

. 10 contra 11, não!

. Taxista Sportinguista

. Escolher um Bacalhau

. Só os Belos empacotam

. As leis não escritas

. EUA tinham que passar

. Programador burro

. Programador vs Eng. Softw...

. O Porto da minha Infãncia

. Fazer amigos

. Fui eu que inventei

. Pessoas bem-educadas

. Antigamente

. Jorge Jesus e P. da Costa

. AH! Apanhar uma Camioneta...

. Ser Benfiquista

. Ninguém sabia o que fazer

. Almas Gémeas

. Aprendendo a ser Jovem

. Homens Misteriosos

. Depois de Babel

. Melhor que Telenovela

. 25 de Abril para os Joven...

. No meu tempo

. FC Porto vergonhoso

. O Canal Q e a cidade

. Pessimismo e conspiração

. A fugir do próprio Ego

. Rabos e rabinhos

. BCP é bom camarada

. Palpites

. O Drama dos Penalties

. Tratamento de Psicologia

.arquivos

. Março 2017

. Maio 2016

. Janeiro 2016

. Agosto 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

Quinta-feira, 17 de Março de 2011

Cheers Português

        E se um desconhecido algum dia lhe oferecer um Cheers, é porque você existe.    

         Os Ingleses têm uns modos maravilhosos. Eu tornei-me mais bem-educado com o ano em que trabalhei em Inglaterra. Fiquei mais delicado e fino no trato com as pessoas.

            Os ingleses tinham um hábito delicioso que é o cumprimento Cheers. Lembro-me de estar num Pub, e ao passar por um inglês ele dizer-me simplesmente Cheers. Soa a um tchim tchim, esticam o copo na tua direcção, e tu esticas também para o tocar.

            Duas pessoas, durante as suas vidas inteiras, cruzam-se apenas por 10 segundos, e trocam uma simpática palavra. Essa palavra é como um breve brinde, um micro-convivio, um toque de mãos na passada, uma deliciosa atenção dispensada ao outro. È ultra-leve, é hiper-refrescante, não custa absolutamente nada. Não é bom dia, não é boa tarde, não é olá, até porque estes cumprimentos parecem demasiado especificos e talvez demasiado intimos. É um “eu reparei em ti e tenho empatia por ti”. Ou apenas um “ó meu, não te quero mal nenhum. Talvez sejas uma pessoa fixe.”

            Isto é viver em sociedade, isto é civilização.

 

            O Cheers é usado para tudo, espontaneamente. É um cumprimento, um handshake. Eu mostro atenção e o protocolo é reconhecerem a atenção e responderem-me de volta na mesma moeda.

            Claro que a entoação da voz irá dizer muito acerca do significado do nosso Cheers.

            Pode ser um “Olá”, um “Vale, Vale” Espanhol, um adeus, só que é mais gracioso.

 

            Como já escrevei aqui, o povo português está cada vez mais bem-educado. E o pessoal parece que não quer ficar por aqui. O Povo português está mesmo em alta evolução pessoal. Eu já noto o risco de excesso de boa educação em certas pessoas.

 

            Eu vislumbro que, da maneira educada que as coisas estão a evoluir, daria imenso jeito nós termos um Cheers na língua Portuguesa. È evidente, que uma expressão equivalente teria que surgir naturalmente. Talvez por imitação de uma carismática figura pública.

            À Falta de uma palavra melhor, noto que as pessoas usam “Obrigado”. As pessoas já dizem obrigado por tudo e por nada, e ás vezes desadequadamente.

 

            Isto já está de tal maneira, que só por estarmos com uma pessoa e esses momentos serem agradáveis, já nos tendemos a nos despedir com um “Obrigado”.

- Obrigado por estes momentos, Obrigado por estares comigo, obrigado por me ouvires, obrigado por te dares ao trabalho de falares comigo, obrigado por existires, obrigado por veres que eu existo, pá.

 

 

publicado por antiego às 17:04
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
|
Contador Web
Contadores
online

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
31
blogs SAPO

.subscrever feeds