"Espicaçar as consciências adormecidas"

.posts recentes

. Pretender

. FC Porto mais português!

. Os homens são todos iguai...

. Ninguém faz nada!

. A moda do brunch

. Lopetegui a treinador do ...

. Treinadores Portugueses

. Super-Mães

. Deve haver uma explicação

. E depois do Adeus

. Ginastica Mental

. Hino à prostituta

. Banco Alimentar

. Teoricamente barato

. Pessoas com Categoria

. UML: para pessoas que gos...

. 10 contra 11, não!

. Taxista Sportinguista

. Escolher um Bacalhau

. Só os Belos empacotam

. As leis não escritas

. EUA tinham que passar

. Programador burro

. Programador vs Eng. Softw...

. O Porto da minha Infãncia

. Fazer amigos

. Fui eu que inventei

. Pessoas bem-educadas

. Antigamente

. Jorge Jesus e P. da Costa

. AH! Apanhar uma Camioneta...

. Ser Benfiquista

. Ninguém sabia o que fazer

. Almas Gémeas

. Aprendendo a ser Jovem

. Homens Misteriosos

. Depois de Babel

. Melhor que Telenovela

. 25 de Abril para os Joven...

. No meu tempo

. FC Porto vergonhoso

. O Canal Q e a cidade

. Pessimismo e conspiração

. A fugir do próprio Ego

. Rabos e rabinhos

. BCP é bom camarada

. Palpites

. O Drama dos Penalties

. Tratamento de Psicologia

. Crise e Poupança

.arquivos

. Maio 2016

. Janeiro 2016

. Agosto 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

Quarta-feira, 24 de Outubro de 2007

No Sanatório

No Sanatório

Eu reservei um quarto privado

Aonde te podes sentir em casa

Aonde podemos estar sós

Apenas tu, a enfermeira e eu

Num cenário de montanha

 

Todo o tempo que tiveste doente

A teu rosto pareceu tão pálido

Exausto pela força de vontade

Exausto pela espera

O meu tratamento faz-te bem

Ou ainda mais fraca

 

Meio apaixonado pela morte fácil

Eu enevoo o espelho com a tua respiração

Meio apaixonado por esta doença

Que me mantém perto de ti

Os teus olhos ficam pesados enquanto leio

“O Imoralista” de André Gide

Adormece minha querida adoentada

Repousa em paz


Momus - In The Sanatorium lyrics

In the sanatorium
I've booked a private room
Where you can feel at home
Where we can be alone
Just you, the nurse and me
In mountain scenery

All the time that you've been ill
Your face has looked so pale
Drained by the force of will
Drained by the wait until
My treatment makes you well
Or weaker still

Half in love with easeful death
I cloud the mirror with your breath
Half in love with this disease
That keeps you close to me
Your eyes grow heavy as I read
'The Immoralist' by André Gide
Fall asleep my sickly darling
Rest in peace

Men you used to know declare
Their most sincere desire
To travel here and share
The treatment you require
Their letters saying they care
Are on the fire

As I interrupt the muslin
Hanging round the bed
I wake you with the rustling
And you raise your head
And ask again, your voice uncertain
If you're not a burden

Half in love with easeful death
I cloud the mirror with your breath
Half in love with this disease
That keeps you close to me
Your eyes grow heavy as I read
'The Immoralist' by André Gide
Fall asleep my sickly darling
Rest in peace

I wonder, as I watch you sleep
If this possessive streak
Will make me force my love
Or if the trick is cheap
And if you took your drug
And if you're deep enough asleep

In the sanatorium
I've booked a private room
Where you can feel at home
Where we can be alone
Just you, the nurse and me
In mountain scenery

(For love will endure or not endure regardless of where we are)

música: Momus - In The Sanatorium
publicado por antiego às 11:11
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
|
Contador Web
Contadores
online

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO

.subscrever feeds