"Espicaçar as consciências adormecidas"

.posts recentes

. Lei do Ruído 2017

. Pretender

. FC Porto mais português!

. Os homens são todos iguai...

. Ninguém faz nada!

. A moda do brunch

. Lopetegui a treinador do ...

. Treinadores Portugueses

. Super-Mães

. Deve haver uma explicação

. E depois do Adeus

. Ginastica Mental

. Hino à prostituta

. Banco Alimentar

. Teoricamente barato

. Pessoas com Categoria

. UML: para pessoas que gos...

. 10 contra 11, não!

. Taxista Sportinguista

. Escolher um Bacalhau

. Só os Belos empacotam

. As leis não escritas

. EUA tinham que passar

. Programador burro

. Programador vs Eng. Softw...

. O Porto da minha Infãncia

. Fazer amigos

. Fui eu que inventei

. Pessoas bem-educadas

. Antigamente

. Jorge Jesus e P. da Costa

. AH! Apanhar uma Camioneta...

. Ser Benfiquista

. Ninguém sabia o que fazer

. Almas Gémeas

. Aprendendo a ser Jovem

. Homens Misteriosos

. Depois de Babel

. Melhor que Telenovela

. 25 de Abril para os Joven...

. No meu tempo

. FC Porto vergonhoso

. O Canal Q e a cidade

. Pessimismo e conspiração

. A fugir do próprio Ego

. Rabos e rabinhos

. BCP é bom camarada

. Palpites

. O Drama dos Penalties

. Tratamento de Psicologia

.arquivos

. Março 2017

. Maio 2016

. Janeiro 2016

. Agosto 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

Quarta-feira, 28 de Janeiro de 2009

Os Contemporâneos

            Muito surpreendido fiquei eu quando soube que o programa de humor “Os contemporaneos” era dos mais vistos da TV, à frente de “O Gato Fedorento”. Quando surgiu o anuncio deste programa, eu congratulei-me por haver mais gente a fazer humor de TV. Mas quando vi o anúncio nas vésperas da estreia, vi logo o que ía na carruagem. Era uma apresentação foleira, em que os tipos colavam-se aos Gato Fedorento dançando a música de “Espécide de Magazine”. Como quem diz:

- Esperamos que sejamos tão engraçados como os Gato Fedorento.

            Já critiquei aqui neste blog os 4 gatos. Entretanto, comecei-lhes a achar mais piada. E agora com o aparecimento destes tristes contemporaneos, sem dúvida que os gatos tornaram-se os melhores.

            A sério que já fiz várias tentativas para ver os contemporaneos, com insistência. Vê-se um sketch muito triste, com cara de parvo. Olhamos um para o outro. Sinto que a minha alma gémea pensa “muda de canal”. Vá lá, dá-lhes mais uma oportunidade, deixa vir o próximo sketch. O próximo sketch é demasiado mau para ser verdade. Mas o gajo está a falar tantas coisas que provavelmente uma se vai salvar. Não. È tudo mau. É um idiota atrasado mental a falar, qualquer coisa sobre Camões.

            Bruno Nogueira é um fora-de-série no stand-up comedy. Nuno Markl é bom é a escrever. Meus amigos, não basta juntar uma constelação de estrelas para fazer uma boa equipa.

            Achei que este projecto de “conjunto de gajos muito engraçados, de certeza que vai partir a carola a rir ao País” ía morrer na primeira série.

            Ou se faz uma série de humor mais infantil e pró brecheiro como “Os Malucos do Riso” ou se faz um humor mais inteligente, gracioso e até vanguardista. Os contemporaneos queriam fazer este ultimo, ficam-se pela pretensão.

            Contemporaneos, vocês são gajos que sabem fazer humor, cada qual no seu registo. Vocês têm sentido de humor. Até se podem divertir à brava quando fazem as gravações. Mas… quando vêm a coisa gravada, acham mesmo que aquilo tem piada? Ou vocês são pessoas tão divertidas e positivas que acham piada a tudo?

            Quem gosta dos contemporaneos?

Terça-feira, 27 de Janeiro de 2009

Nomes mais Populares

Lista Copiada do sapo, página Nomes de Bébés.

 

Encontre o nome pimba para o seu bebé.

 

Tomás António Silvano Fábio Bernardino Aurélio Bruno Tiago Manuel Paulo David Hugo Lucas Jacinto Tomé Décio Tito Afonso Agostinho Ricardo Caetano Enzo Ivan Guilherme Vítor Domingos Xavier Jorge Emídio Otelo

 

Márcia Sofia Bia Ângela Fernanda Élia Anita Tânia Ema Marta Iara Leonor Milena Liliana Andreia Matilde Diana Dulce Cláudia Inês Margarida Zita Sara Bianca Raquel Neuza Graça Alícia Daniela Mónica

 

            Nos links, estão os significados dos nomes. Estas listas são de se consultar para engrossarem a nossa lista de nomes a não dar aos filhos. Se bem que gosto de David e Andreia.

            Bem, se a vossa mulher não gostar de Alexandre, o Grande, também há a opção Ivan, o Terrivel (eu sei, é uma piada fácil).

            O nome para as meninas é mais delicado. Quem se atreve a chamar à sua filha Maia, embora seja um nome muito bonito, Calimeros à parte?

            Há sempre uns engraçadinhos que optam pela rima fácil, e fustigam a sua portadora. Senão, vejamos:

 

Raquel deixa-me molhar o pincel.

Zita deixa-me papar a tua

Marta, deixa-me ver a tua

Inês, deixa-me ir só esta vez (nem me tinha lembrado dos 3)

Bianca, tens uma boa tranca

Graça, é para a naça

Liliana, anda aqui e Chupa

 

            Fernanda, vamos ver o canal Panda, é realmante uma boa opção.

            Eu sei, os dias dos blogs já tiveram melhores dias.

 

publicado por antiego às 11:35
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
|
Sexta-feira, 23 de Janeiro de 2009

O meu Tomás

            Conhecemos pessoas que são formidáveis. Boas pessoas, excelentes companhias, interessantes, com um sentido de humor único. São nossos amigos, são colegas de trabalho, são amigos de amigos que conhecemos há pouco e nos recebem muito hospitaleiramente em casa.

            Como lidar com estas simpatias quando nos dizem coisas como:

- O meu filho Tomás.

- Nasceu o meu filho, é o Diogo (já vi uma turma de liceu com 7 !!!!).

- A minha Beatriz.

            Não é uma pena? Tão boa pessoa e tão parola nesta escolha importante da vida.

            Vai de sorriso amarelo, contido, quando apetecia dizer algo do género:

 

- Foda-se! Tu és uma pessoa culta, com formação superior, tens o gosto cultivado, és um consumidor informado, tens TV Cabo, vais ao cinema e teatro, lês livros, és uma pessoa muito viajada, já conheceste milhentas pessoas…. o que te passou pela cabeça quando puseste ao teu filho o nome de Tobias !!!! Nada, não se deve ter passado nada. Se o nome da moda fosse Bonifácio, era Bonifácio. E pronto, tenho um amigo todo bem vestido, que tem um filho chamado Sebastião Maria. E se apanhar no cú estivesse na moda?

 

            Já falei sobre este tema em Nome que ofereceste ao teu bebé, dir-te-ei quem és.

 

            A coisa repugna-me de tal maneira, que tenho uma lista de nomes a não dar aos meus filhos:

 

Beatriz

Afonso

Tomás

Tobias

Martin

Gonçalo

Lourenço

Sebastião

Maria

Tiago

Catarina

Rodrigo

Diogo

(lista será actualizada assim que me lembrar. Entretanto, ajudem-me por favor)

 

            Ainda assim, de todos os nomes da moda hà um pelo qual eu sou apaixonado. Sim, é um que também vi umas 7 ocorrências numa turma de liceu: Ana. E Ana só.

            Daqui a bocado, a imitar um cartoon que vi há anos sobre os nomes patetas brasileiros, as pessoas hão-de gozar nomes como: João, Pedro, Paulo, David, Rui, Nuno, Alexandre, Filipe, Jorge, Artur, Fernando, António.

 

Sexta-feira, 16 de Janeiro de 2009

Hold Me

            Sou da opinião que não há sinónimos. No outro dia perguntaram qual a diferença entre um xuto e um pontapé. Eu parei um bocado e disse:

- Um xuto pode ser dado com uma agulha.

            Do mesmo modo pode-se traduzir uma palavra de uma lingua para outra, mas elas não sou sinónimos. É tão licito traduzir o nome John para João, como traduzir lovely para amoroso.

            Uma vez editei um post sobre a poesia da lingua inglesa, o que muito irou um português tacanho. Dizia eu que nós temos a saudade, mas os ingleses têm essa belissima palavra que é Home. Mas há muitas mais coisas belas na lingua inglesa. Belas expressões que os nossos tradutores têm muita dificuldade em lidar com elas, e que dão azo a grandes demonstrações de incompetência. Meu deus, há traduções que são um autêntico atentado ao autor.

            Ontem chamou-me à atenção a palavra Hold me, num filme. O tradutor português não soube o que fazer com ela. Acho que até a ignorou. Não é das mais dificeis. Hold me é muito mais que um abraça-me. Hold me é uma coisa de uma extrema ternura. Como é que eu taduziria esta palavra?

 

            Deita-me no teu colo como se eu fosse um bébé (protege-me, trata de mim).

 

            Não é à toa que os anglofonos usam muito a expressão baby, na qual se associa bastante o carinho romãntico ao carinho maternal, ao carinho dado aos bébés e crianças.

 

            A definição que tenho mais presente da expressão Hold me, está descrita numa bela canção que reza assim:

 

'Til I Gain Control Again

( Emmylou Harris )

Just like the sun over the mountain top
You know I'll always come again
You know I love to spend my morning times
Like sunlight dancing on your skin

What you see is what I've been
There is nothing I could hide from you
You see me better than I can
Out on the roads that lies before me now
There are some turns where I will spin
I only hope that you can hold me now
'Til I can gain control again

Like a lighthouse you must stand alone
And mark a sailor's journey's end
Nno matter what seas I have been sailing on
I'll always row this way again

Out on the roads that lie before me now
There are some turns where I will spin
I only hope that you can hold me now
'til I can gain control again

I only hope that you can hold me now

 

Casado ou Moreno

            Parece que o ultimo post, sobre mulheres que namoram homens casados, causou grande furor.

            Muitas mulheres devem-se ter sentido atingidas e enfiaram a carapuça.

 

            O post é mais que uma opinião minha, é um sentimento. Acho vil e nojento uma mulher namorar com um homem casado. É como alguém achar nojento uma pessoa escarrar para o chão ou bater na mulher lá em casa.

            Se conheço uma mulher e ela, sem mais nenhuns dados de contexto, me diz que namora ou namorou com um homem casado, é uma grande nódoa na impressão que fico dela.

 

            As coisas devem ser entendidas na generalidade e não no absoluto. É claro, que há casos de excepção, que eu compreenderia e os acharia aceitáveis. Dentro desses casos, estarão talvez relacionamentos de verdadeiro mútuo amor que poderão ter dado em divórcio e acabado em final consequente.

            Claro que há casos e casos. Haverá casos em que a própria nem sabe de nada. Na maior parte dos casos o casado deve dizer a lenga-lenga que o casamento está uma merda, que ele é um pobre coitado, etc. E a gaja cai que nem uma pata e fica à espera de ele ser seu, quando nunca é a intenção dele. Ou seja, ele só quer dar umas quecas. Claro que a principal responsabilidade de uma traição é da pessoa que está comprometida, mas não é este o motivo do post.

            Depois venham-me dizer que têm azar no amor. “Eu envolvo-me sempre com os homens errados! Ou são casados, ou são patrões ou são violadores”. Ainda têm a lata de me dizer que preferem ser a amante do que serem a mulher encornada. Isto deve andar muito mal de homens. Depois há o slogan “Amantes sim, maridos não” – os maridos dão muito trabalho.

 

            A impressão que me dá é que há mulheres que dizem que saiem com homens casados como fosse a coisa mais natural do mundo:

- Olha, ando a sair com um homem. Ele é casado.

            E dizem “ele é casado” como se dissessem “ele é loiro”, “ele é do Sporting”, “ele é desempregado” (se calhar aqui a coisa é que era gravissima, e realmente era uma condição de estatuto que eliminaria logo o gajo).

 

            Já agora, passo a relatar o diferente tratamento que dariam mães ao saber que a filha namora com um homem casado:

- Mãe, namoro com um homem casado.

Mãe do sul - Ó filha, esses relacionamentos são complicados. Ele tem filhos? Em que é que trabalha? Quantas vezes vocês se vêem por semana? Ele ama mais a mulher do que a ti? Ele paga-te as refeições?

 

- Mãe, namoro com um homem casado.

Mãe do norte – O quê! Mas eu criei-te para dares em puta !!!!! O que fazes com um homem casado?

 

            Resta-me desabafar: Mas anda tudo tolo !!! Não se pode criticar os nazis pelas suas mensagens xenófobas porque há a liberdade de expressão, não se pode criticar uma pessoa que casa por dinheiro porque temos que respeitar os estilos de vida.

 

            Será que é aceitável haver mensagens públicas do género “Morte ao Pretos”, Será que é aceitável um gajo casar com uma mulher unicamente por dinheiro, será que é aceitável uma pessoa namorar com outra casada ????

 

            Foda-se, Tá tudo tolo.

Quinta-feira, 15 de Janeiro de 2009

Namorar um Casado

            Uma vez fui ver com um amigo um filme intitulado “Infedilidade”. Como bem a minha companhia reparou, à excepção de nós, a sala de cinema estava cheia de casais. Parece evidente que o tema infedilidade dá uma grande tusa ao pessoal. Já vi olhos a brilharem, de casados, ao discutir o tema.

 

            Hoje vou falar de um preconceito meu. Deve ser por eu ser do norte, não sei. Para mim, uma mulher manter um relacionamento com um homem casado é algo a roçar muito o nojento. E podem-me perguntar vocês: e então, que pensas de um homem manter um relacionamento com uma mulher casada? Ao que eu respondo.

- Não sou gay, não estou para aí virado. De qualquer modo, de longe, o mais comum é ouvir uma mulher a andar a ser comida por um homem casado.

 

            Dar uma queca com um homem casado, ainda vá que não vá. Agora, namorar com ele, foda-se! Isso é coisa de grande vaca louca. OK, não sou mulher, se calhar não compreendo que um homem casado possa ser mais apetecivel, pela transgressão, pela emoção, pela competição velada entre as mulheres, porque estatisticamente um homem casado é um homem mais experiente, mais charmoso (é bom, é natural que já esteja tomado), é mais valioso (tem o sêlo de qualidade de ser casado), e outras coisas que não consigo imaginar mas que peço que me expliquem.

            Também me podem dizer que as paixões não se escolhem. Gosta-se de este homem, o azar é que é casado. Tretas! Todos nós já eliminamos montes de pessoas porque não cumpriam os nossos parametros em relação ao seu estatuto. Uma pessoa que não tem o escrupulo de se relacionar ou não com uma pessoa casada, não é flor que se cheire.

 

            Afinal que quer uma mulher que mantem uma relação de namoro com um homem casado? Será que está iludida com as patéticas promessas dele, será que se masturba com a suposta desgraça do seu casamento? Será que se sente mais mulher por ter um relacionamento fogoso com um homem que tem um casamento desastroso ou um casamento que o faz procurar outra mulher, logo ela? Será que sente esta grande bajulação?

            Será que pouco lhe importa se o homem é casado, trai ou não trai? Será que é irrelevante se alguém comete um adultério consigo? E como haveremos de julgar o romantismo desta mulher? Eu aprecio mulheres romãnticas. Para mim, é uma qualidade intrinseca à mulher. Pateta iludida ou mulher excitada em encornar outra?

 

            Não acredito em mulheres que não queiram casar e ser felizes para sempre.

            Ou deverei dizer: há as mulheres que querem casar e há as putas.

 

Terça-feira, 13 de Janeiro de 2009

A Estrela e o Morcão

            Muita gente poderá achar estranho que uma pessoa super-interessante se “case” com uma pessoa choca (expressão que designa uma pessoa sem sal, desinteressante, dull, aborrecida).

            Não, não há engano. Conheço inúmeros casos destes. E acontecem de igual forma para ambos os sexos.

            Conheço homens extraordinários, com uma capacidade enorme de dar, extremamente sociáveis, os mais populares, com um excepcional sentido de humor, que casaram com uma mulher apagada e desinteressante.

            Do mesmo modo, conheço mulheres extraordinárias, com uma energia sobre-humana, que casaram com autênticos morcões.

            Um super-heroi emparelha com um mero humano.

 

            Porque isto acontece com tanta frequência? Não vou muito pela tanga que os opostos se atraiem. De qualquer modo, sendo os super-herois bastante expansivos e faladores, dá mais jeito que tenham alguém inclinado para os ouvir.

            Isto acontece sobretudo porque essas pessoas extraordinárias vivem de bem com a vida, já nasceram felizes. Esses foras-de-série amam todos os destinos. Estar com esta ou aquela pessoa não faz muita diferença, eles fazem a festa sózinhos.

            Parece pobre e cru, mas é assim: gostam das pessoas, se o destino lhes entrega uma pessoa luminosa ou uma mais apagada, seguem felizes. São pessoas muito independentes.

 

            Claro que nem todos os extraordinários casam com chocas, mas se virem uma pessoa extraordinária é beira de um morcão, não estranhem. É quase como que podia ser aquele ou outro qualquer :-)

            De qualquer modo não julguem muito severamente o morcão, porque sabemos lá das qualidades dele que não se vêem à vista desarmada e que a extraordinária conhece e a encanta ( mas mais uma vez, se calhar encanta-se com tudo, com a vida, com a mais pequena coisa :P – o mérito está no super-herói)

              Hmmm, mas também é verdade que à beira de uma estrela, todos nós parecemos mais apagados e mortais.

 

 

Contador Web
Contadores
online

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
31
blogs SAPO

.subscrever feeds