"Espicaçar as consciências adormecidas"

.posts recentes

. Lei do Ruído 2017

. Pretender

. FC Porto mais português!

. Os homens são todos iguai...

. Ninguém faz nada!

. A moda do brunch

. Lopetegui a treinador do ...

. Treinadores Portugueses

. Super-Mães

. Deve haver uma explicação

. E depois do Adeus

. Ginastica Mental

. Hino à prostituta

. Banco Alimentar

. Teoricamente barato

. Pessoas com Categoria

. UML: para pessoas que gos...

. 10 contra 11, não!

. Taxista Sportinguista

. Escolher um Bacalhau

. Só os Belos empacotam

. As leis não escritas

. EUA tinham que passar

. Programador burro

. Programador vs Eng. Softw...

. O Porto da minha Infãncia

. Fazer amigos

. Fui eu que inventei

. Pessoas bem-educadas

. Antigamente

. Jorge Jesus e P. da Costa

. AH! Apanhar uma Camioneta...

. Ser Benfiquista

. Ninguém sabia o que fazer

. Almas Gémeas

. Aprendendo a ser Jovem

. Homens Misteriosos

. Depois de Babel

. Melhor que Telenovela

. 25 de Abril para os Joven...

. No meu tempo

. FC Porto vergonhoso

. O Canal Q e a cidade

. Pessimismo e conspiração

. A fugir do próprio Ego

. Rabos e rabinhos

. BCP é bom camarada

. Palpites

. O Drama dos Penalties

. Tratamento de Psicologia

.arquivos

. Março 2017

. Maio 2016

. Janeiro 2016

. Agosto 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

Sexta-feira, 30 de Abril de 2010

Lógica e Orgulho Sportinguista

Parece que já estou a ver um sportinguista intelectual a pensar:

 

- Nós fomos eliminados por uma equipa que eliminou o Benfica, chegando à final da Liga Europa. Aliás, nós nem perdemos com o Atlético de Madrid. Empatamos 0-0 lá e 2-2 cá. O Benfica foi goleado pelo Liverpool 4-1. Agora, Atlético de Madrid elimina Liverpool, logo nós fomos melhor que o Benfica, nessa Europa do Futebol.

 

E é destas coisas que sempre vi sportinguistas a viver. Deleitam-se com as suas mesquinhas glórias. E gajas, e gajas?

Quinta-feira, 29 de Abril de 2010

O Pé Ecaldado

Os brasileiros têm razão, há pessoas pé frio e pessoas pé quente, e tanto que isso pesa na hora de escolhe-las. O pé frio dá azar, o pé quente dá sorte, são pessoas que atraem a alegria, o bom ou o mau, de uma maneira aparentemente irracional e inexplicável. E aqui nem há azar no jogo sorte no amor. O pé frio é azar no jogo e azar no amor, e o pé quente tem sorte em tudo na vida.

Acredito que há muitos pés quentes que têm uma explicação para o serem, mas nos foge à compreensão. Para mim é uma certeza que certas sortes não acontecem a qualquer um. Acerca disto já muito se escreveu e até a sabedoria popular diz coisas como “Deus ajuda a quem se ajuda”. Outra chave para o sucesso pode ser o medo, porque “ao menino e ao borracho põe deus a mão por baixo”. Um bocado de inconsciência também é precisa para a sorte.

 

Isto para falar de José Mourinho que eu acho que tem a sua boa dose de sorte. É tipo o homem certo na época certa. Tira partido da conjuntura das épocas futebolisticas por que vai passando. Mas, quem mais tiraria? E um treinador que tantas vezes ganha no ultimo minuto de jogo não pode ser explicado só com a roda da Fortuna. Quando acusavam Scolari de ele ser um pé quente, ele respondeu com o seu curriculum e os seus inumeros titulos e perguntou à maneira dele:

- UÈ, Isto é só sorte?

 

Pois, Mourinho não pode ser só sorte. Eu gosto dele, da sua maneira única de ser, anti politicamente correcta, ou seja é um verdadeiro homem à blog “Mitos, Modas e Clichés”.

Só o acho um pouco arrogante, mas não tanto quanto o fazem. Grande parte é auto-confiança e falta de modéstia não é arrogancia.

 

Se Mourinho já era considerado um dos melhores treinadores do mundo, depois do jogo de ontem com o Barcelona, onde conseguiu levar o Inter à final da Liga dos Campeões, Mourinho arrisca-se a ser considerado, um dia, o melhor treinador de todos os tempos.

 

Curriculum de Mourinho

 

1 – Consegue vencer a liga dos campeões com uma equipa Portuguesa numa época em que é praticamente impossivel uma equipa portuguesa vencer essa prova, e com um plantel maioritariamente nacional.

 

2 – Leva ao bi-campeonato uma equipa inglesa que já não ganhava a Premier League há 50 anos.

 

3 – Leva à final da liga dos Campeões uma equipa Italiana após 38 anos de o ter feito pela ultima vez, numa altura em que o Futebol Italiano está por baixo. Derrotando o campeão europeu em titulo, a melhor equipa do mundo a praticar o melhor futebol, com uma constelação de estrelas.

 

Ainda para mais com este episódio delicioso: no inicio da época, a equipa que eliminou (Barcelona), roubou-lhe a estrela da companhia, o avançado Zlatan Ibahimovic. O Barcelona poderoso, comprou ao Inter, o goleador por 46 milhões de euros mais o avançado veterano Etoo, por troca.

Mourinho via-se assim sem o seu jogador maravilha e davam-lhe um resto.

Zlatan Ibahimovic era metade da equipa do Inter, um jogador fabuloso que marca golos brutais. Sem dúvida, um dos melhores avançados do mundo. Pertinentemente, um homem do mundo do futebol italiano, comentou por essa altura:

- Quero ver o que vai fazer Mourinho sem Ibahimovic.

 

A resposta foi dada ontem, 28 de Abril de 2010.

 

Desconfio que o destino inevitável de Mourinho seja o Real de Madrid. Onde irá ganhar rios de dinheiro. Se Mourinho achar, ao fim de poucos meses, que o Real de Madrid é um circo, não vai ter problemas em tomar a iniciativa de mandar o clube ás favas e dizer umas boas verdades. Poderá ter problemas com o Cristiano Ronaldo, porque este não lhe perdoa certas palavras.

Mourinho ainda criará, após se retirar do futebol, a Fundação Mourinho. E poderá ser convidado por inumeras palestras em universidades e feito Doutor Honoris Causas em várias delas. E Pedro Santana Lopes não poderá relembrar aquele episódio do qual se fez grande vitima.

 

 

 

 

Terça-feira, 20 de Abril de 2010

O Peso do Palavrão

Em sabia que os americanos dizem palavrões até dizer chega. Primeiro pensei que pudesse ser só nas séries e filmes. Depois vi que aquilo se passa na vida real. Até que no programa “60 minutos” vi que um dos braços direitos de Obama é conhecido por praguejar demasiado. E ao perguntarem a este ordinário se o presidente Obama também proferia injúrias, ele revelou:

- Não vou responder a isso.

 

Sim, um presidente que num discurso diz coisas como “This sucker” e “He Screw… “, é um presidente que é bem capaz de dizer uns bons palavrões quando se irrita, na sala oval.

 

Pensei que os americanos são uns jabardos, mas os ingleses têm mais aquela educação fina.

Até que ao ver o Programa de Jamie Oliver na sua digressão pela Amérrica, ele diz isto:

- While my friends where shagging girls…

 

Não podia crêr. Ok, é o seu programa na América, ele é jovem e jovial, mas imaginem o Ricardo Araújo Pereira dizer o mesmo que o Jamie, na lingua Portuesa:

- Pois é, nas férias grandes, enquanto os meus amigos andavam no inter-rail a foder umas raparigas, o meu pai fechava-me no quarto e forçava-me a escrever umas piadas.

 

Dizer palavrões em lingua estrangeira não tem peso algum. Eu dizer um palavrão em inglês, até tem piada, mas não sabia é que para os própios anglofonos o palavrão não tem muito peso e é uma coisa mais natural.

 

Mais uma vez, não serão os portugueses (do sul) demasiado coninhas com as caralhadas?

O pessoal no norte tem um relação com o palavrão como têm os anglofonos: não tem peso algum e até acham piada. Há mesmo casos em que se trata carinhosamente um amigo por “aquele filho da puta”, e quando ele faz algo menos correcto, ele se torna “Que paneleiro!” – com quem repreende um filho:

- Ó meu morcão, então foste fazer uma coisa destas!

 

 

Quarta-feira, 14 de Abril de 2010

Povo Português está mais bem Educado

Não me restam dúvidas: o povo português está mais educado do que estava nos anos 80. Mas que raio, já passaram 30 anos, tinha que haver alguma evolução.

Porque eu acho que o povo está mais educado? Começa logo por mim. Eu estou mais bem educado agora em 2010 do que em 1995. O que contribuiu para a minha educação? As pessoas que fui encontrando pelo caminho. A boa educação contagiasse. Começou na Universidade, com os amigos com quem convivi no apartamento e com o nosso circulo social. Convivi com um grupo de amigos cujo grande valor era a justiça. O pessoal tinha a mania de se preocupar em fazer as coisas de uma maneira justa.

No meu caso pessoal, ter trabalhado em Inglaterra foi bastante importante para a minha educação. Fui para a pátria das etiquetas e bons costumes. Para minha supresa, aquela malta pede desculpas por tudo e por nada e eu acabei por pegar nesse hábito e importa-lo para cá.

É certo que os ingleses são uns grandes cinicos, mas são uns artistas na maneira como dizem as coisas, e demonstram sensibilidade nos pormenores. Os pormenores de boa educação que têm são delirantes. Por exemplo: é considerado grosseiro tratar uma pessoa pelo seu nome de familia. Deve-se tratar uma pessoa pelo seu nome próprio – isto é evidente para mim. Tratar pelo apelido! Mas quê, estamos na tropa? Já agora, só não tratam pelo nº de BI porque dá trabalho?

 

Do mesmo modo, o povo português (e quiça mundial) está mais bem educado. São as pessoas com quem se convive, é um conhecimento mais alargado das coisas, somos mais viajados, o ter vivido no estrangeiro (tal como o meu caso), o ter visto outros costumes, outras maneiras. Um colega meu até me disse que a própria internet contribuiu para a educação das pessoas. Internet, TV, as pessoas têm mais acesso e mais opções. Podem escolher melhor.

Depois há também as campanhas. E as campanhas levadas a cabo nas escolas podem têr o efeito de educar até os pais.

Hoje a boa educação até se vê no transito. O meu colega diz que apitava-se muito mais nos engarrafamentos há 20 anos atrás. Nota-se nas passadeiras. Quem parava numa passadeira há 20 anos atrás?

 

Será natural o homem notar, com a sua inteligência, que a boa educação é coisa agradável e que surte mais bons resultados?

 

 

 

publicado por antiego às 14:00
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
|
Segunda-feira, 12 de Abril de 2010

Como ser famoso e manter-se famoso no mundo da Musica

Lança uma primeira obra que é um mega-sucesso, e realmente é uma coisa com relativo valor e sobretudo é original. No fundo, bem esprimido, é tudo o que tens a dar de novo e artistico ao mundo.

Tem uma boa imagem visual, criar uma imagem original, até gestos originais, por mais patéticos que sejam, as pessoas vão achar piada e reparar em ti. Como fazer para muitas pessoas não acharem a tua imagem e gestos ridiculos? Tens que ser bonito ou charmoso de um modo discreto, ou seja, não pareceres um betinho giro de uma boys band, mas um homem muito maduro. Tens que cuidar da tua imagem intelectual. Tens que ser um gajo de intervenção. Um tipo que se preocupa com os problemas do país e com a politica. Ao estilo do Sketch do herman José, um gajo que em palco diz “Fuck the President!”. Ou seja, um intelectual baril, cool, muito prá frentex, como os adolescentes gostam.

Dá entrevistas com aquele ar ponderado. Dá-as como a canção “Playback” do Carlos Paião. Em playback é que tu és alguém, mesmo que não tenhas nada para dizer, as pessoas vão ficar com a impressão que és um intelectual. Basta dizeres umas coisas que soem bem, com aquele tom que só tu tens o dom.

 

Depois, vai lançando um CD de 2 em 2 anos. Porquê de 2 em 2 anos? Porque é um processo que precisa de maturação. Tu fazes Arte, não és o Toy.

Atenção, muita atenção! Cada um desses CDs deve ter um bom hit. O resto pode ser uma boa merda, mas tem que haver um hit para ficar a impressão que andas a fazer alguma coisa.

Assim te vais mantendo à tona da vida artistica, ano sim nada fazendo, ano não a fazer merda. E toda a gente continua a achar que mais que um musico, tu és um génio artistico.

 

Hoje de manhã, a rádio deu-me grandes momentos com uma canção que tinha um refrão assim:

- Vais dar o salto, no bairro alto, vais dar o salto, no bairro alto.

No fim da canção, o apresentador da rádio comentou:

- E tenho a impressão que esta música também vai dar o salto.

 

Bolas, não exageremos, embora eu não aprecie o génio do Pedro Abrunhosa, isto não é um Hit.

Será Pedro Abrunhosa um cantor pimba intelectual ou um cantor intelectual pimba?

publicado por antiego às 11:00
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
|
Quinta-feira, 8 de Abril de 2010

Salvem o Hospital D. Estefãnia

Salvem o Hospital D. Estefãnia para que se salvem as crianças que dele necessitam e para cúmulo da esperança e do futuro, para que este Hospital salve as crianças que ainda não nasceram e necessitarão dele. Mas sem um Hospital D. Estefãnia, em boa verdade vos digo, que a tarefa de ter e criar um filho será muito mais dificel, correndo um risco maior de revolta.

 

Se acha que é de extrema importância que o Hospital D. Estefãnia se mantenha o maravilhoso Hospital Pediátrico que tem sido, ajudando as crianças independentemente da sua raça, credo ou estracto social, assine a petição Por um Novo Hospital Pediátrico para Lisboa.

 

Se eu podia viver sem o Hospital D. Estefãnia? Sim, podia, e também podia viver sem uma perna.

Quarta-feira, 7 de Abril de 2010

Santo Hospital D. Estefania

Há cerca de 3 anos o sextrip alertou na blogosfera da sapo que queriam acabar com o Hospital D. Estefãnia. Lançou uma campanha na blogosfera a que eu aderi.

O sextrip escreveu estes 2 artigos sobre o Hospital Pediátrico de Lisboa:

 

defender o hospital de dona estefânia

hospital de dona estefânia - contra informação

 

Mais fiquei eu bem impressionado com a iniciativa deste saudoso blogger, sabendo que ele não tinha filhos, e porque o blog dele era de cariz declaradamente sexual – ou seja, por um lado saía fora do tema do seu blog, por outro há a ideia de que os idiotas gabarolas que só falam em sexo e sabem viver a vida, são pessoas que se estão borrifando para bébés, filhos ou qualquer tipo de coisas que, sendo até resultado da prática em que são especialistas, só atrapalham.

 

Na altura deste aviso, eu nunca tinha entrado no Hospital D. Estefãnia.

Hoje em dia, estamos fartos de lá ir. Mas já que os nossos filhos têm problemas de saúde, não conseguimos imaginar de quem os trataria melhor.

Bendito Hospital D. Estefãnia.

 

Os melhores especialistas estão lá, não vale a pena irem ao privado. E todo o tipo de médicos de todo o tipo de especialidades, está lá. Equipas multidisciplinares trabalham em conjunto. No privado, teriamos de andar a correr de um lado para o outro. Que clinica privada por mais gigante que fosse nos ofereceria as soluções que este grande Hospital oferece?

 

Grande marca de qualidade é este Hospital ser um hospital de ensino. Ou seja,  este Hospital serve de estágio e de aprendizagem a estudantes de Medicina (tal como a Maternidade Alfredo da Costa). É um hospital Universitário onde se ensina Medicina pediátrica, e isso deixa-me muito confiante. A Estefãnia é um descanso, está lá tudo.

 

Muita gente defende que é uma ideia retrógada essa de que certos negócios funcionarem melhor senão tiverem fins lucrativos. Negócios onde estejam envolvidos altos valores, como a vida, não devem ser de iniciativa privada, porque moralmente não devem estar orientados ao lucro, mas sim à vida. Os modernos acham que esta ideia é muito quadrada e desadequada da realidade. Eu acho-a muito válida, e na saúde, olhando para o Hospital da Estefãnia, olhando para médicos do público em comparação com os do privado, aqui em Portugal, ela comprova-se.

A D. Estefãnia é grátis, é excelente. Realmente para quem gosta de conforto e comodidades, não fique lá internado, há soluções melhores.

 

Revoltante é ouvir dizer que multiplos interesses querem acabar com este Hospital da vida, para fazer dinheiro a valer.

Como alerta o site

 

APOIAR E DEFENDER O HOSPITAL DONA ESTEFÂNIA E UM NOVO HOSPITAL PEDIATRICO PARA LISBOA!

Como pode um país a viver um inverno demográfico, pensar sequer em acabar com um excelente Hospital Pediátrico !! Para ser canonizado logo a seguir?

Eu agradeço a este maravilhoso Hospital e a todo o seu Staff o que fizeram e estão a fazer pelos meus filhos.

publicado por antiego às 18:05
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
|
Terça-feira, 6 de Abril de 2010

Toda a gente adora Namorados

Nas horas mais negras eu vejo a faceta mais negra da humanidade. O homem é um monstro, um ser com demasiados defeitos e com mesquinhices aberrantes. O homem é o anjo caído do céu. O homem é o próprio diabo, até porque… o mal está na cabeça das pessoas.

De diversas formas o que mais me incomoda é esse prazer, muitas vezes inconfessável até ao próprio, que o ser humano tem na desgraça alheia. Telenovelas ao alto.

 

O que me faz acreditar no homem, na humanidade, é um canção muito gira dos Prefab Sprout. O que me faz acreditar na humanidade foi ter constatado a canção “All the All Lover Lovers”. Foi ter verificado que essa canção é a realidade, uma realidade bonita e não mais uma mera canção de amor tonta. Aliás, esta canção, que é um diamante, está tão bem conseguida que ela própria tenta ter os pés no chão o mais que puder, no meio de uma paixão entre namorados. É uma canção de amor que faz um grande esforço para não ser tonta e com a sua consciência, tornar aquele amor único dando-lhe ainda mais valor.

A canção diz que a paixão só vai durar um ano ou dois, como acontece em todos os casos. Nós não somos os primeiros namorados, nem os únicos. A nossa paixão é igual a tantas outras. Vamos tentar não perder a cabeça porque tudo isto é uma ilusão. Embora possa ser a coisa que mais desejemos no mundo, não iremos acabar por casar e morrer juntos, mas que eu morra se isso não vier a acontecer. Mas… ainda assim, é evidente que vale a pena apaixornar-mo-nos, até porque: toda a gente adora namorados.

 

Por constatar que, na realiadade, toda a gente adora namorados, toda a gente adora ver pessoas apaixonadas, que eu acredito na humanidade.

A contrapôr a esmagadora inveja que as pessoas dizem existir, a contrapôr o prazer em ver desgraças, está esta compaixão enorme pela alegria dos namorados.

 

Quando vemos namorados na rua, a andarem com aquele sorriso inimitável, felizes, e sobretudo com aquele olhar encantado, não podemos deixar de sentir alguma daquela alegria radiante. E isso sobrepõe-se a todos os nossos sentimentos mesquinhos.

E até parece uma coisa animal. Uma pessoa poderia sentir inveja ao ver aquela felicidade, e até pode sentir uma pontinha dela, mas mais forte é sentir alegria ao ver aquela luz. Será verdade que a alegria é contagiante?

 

Por, na verdade, toda a gente Adorar ver Namorados, eu acredito na humanidade.

 

 

All The World Loves Lovers

 

All the world loves lovers

All the world loves people in love

Don't forget it, don't forget it

Love whatever the price

All the world loves lovers

All the world loves people in love

Don't forget it (love)

Don't forget it (love)

Love whatever the price

(Loooove)

 

You and I won't lose our heads the way some lovers do

Saying 'this will last forever' when it's just a year or two

You and I won't be the fools that other lovers are

Thinking every silver bottletop potentially a star, still

 

All the world loves lovers

All the world loves people in love

Don't forget it (love)

Don't forget it (love)

Love whatever the price

All the world loves lovers

All the world loves people in love

Don't forget it (love)

Don't forget it (love)

Love whatever the price

 

We won't make the promises that every lover makes

Only to find that all we've made are similar mistakes

No you and I won't wish for things

Like other lovers do

But let's cross our hearts and hope to die

If none of them come true, 'cause

 

All the world loves lovers

All the world loves people in love

Don't forget it (love)

Don't forget it (love)

Love whatever the price

All the world loves lovers

All the world loves people in love

Don't forget it (love)

Don't forget it (love)

Love whatever the price

All the world loves lovers, love whatever the price

All the world loves lovers, love whatever the price

All the world loves lovers

(Loooove)

publicado por antiego às 11:38
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
|
Segunda-feira, 5 de Abril de 2010

Video-Vigilãncia anti-Bullying

No dia 10 Março tinha começado a escrever a ideia de ter cameras de vigilancia nas escolas. Isto sem saber que a maior parte delas já tem, como li no jornal há dias. E mais, dentro de poucos anos, todas as escolas estarão apetrechadas deste sistema de segurança.

Congratulo-me por esse facto e insisto na necessidade de colocarem cameras de vigilancia em locais públicos para dar maior segurança à população.

Enquanto defendia a existência de multiplas cameras de segurança, informavam-me que a Inglaterra investiu milhões e milhões em cameras por todo o país e viu pouco resultados. Entretanto um colega meu contrapôs: O ultimo atentado terrorista em solo britanico foi desmantelado graças a cameras de vigilancia. Há dúvidas? Só há se esta ultima afirmação não fôr verdadeira.

Aliás, eu pergunto como se avalia a eficácia de cameras de vigilancia? Pela estatistica de crimes? Ora bem, no ano passado houve 45 mil assaltos, este ano, gastos 100 milhoes de libras em cameras, houve 44.900 crimes. Hmmm, 100 milhoes de libras deu... um milhão de libras por cada crime. Bem, eu tenho fé que os gajos que estudam estes problemas saibam o que estão a fazer, mas... depois de muitos estudos idiotas que eu já li na imprensa, não sei não.

 

O que eu acho é que para muita gente as cameras não terão um efeito dissuador. Nem as cameras, nem o facto de saberem que existem prisões, nem o facto de saberem que existe, nos seus países, a pena de morte. Aliás, o criminoso passional não pára a meio e começa a fazer contas sobre o risco que corre em morrer com uma injecção letal.

Para mim basta saber que iria prejudicar o próximo, haverá uma faixa de pessoas para quem as cameras serão um elemento dissuador, ou quanto mais serão um elemento de registo de crime.

 

Escrito a 10 de Março:

 

"Uma das medidas anti-Bullying seria usar cameras dentro da escola, para vigiar as crianças. Mais eficaz que isto, é a vigilãncia do pessoal. As cameras seriam apenas um auxiliar. A Escola tem que garantir que as crianças estão seguras dentro dela."

 

É evidente que a escola tem que ser responsabilizada pelo que se passa lá dentro.

tags:
Contador Web
Contadores
online

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
31
blogs SAPO

.subscrever feeds