"Espicaçar as consciências adormecidas"

.posts recentes

. Lei do Ruído 2017

. Pretender

. FC Porto mais português!

. Os homens são todos iguai...

. Ninguém faz nada!

. A moda do brunch

. Lopetegui a treinador do ...

. Treinadores Portugueses

. Super-Mães

. Deve haver uma explicação

. E depois do Adeus

. Ginastica Mental

. Hino à prostituta

. Banco Alimentar

. Teoricamente barato

. Pessoas com Categoria

. UML: para pessoas que gos...

. 10 contra 11, não!

. Taxista Sportinguista

. Escolher um Bacalhau

. Só os Belos empacotam

. As leis não escritas

. EUA tinham que passar

. Programador burro

. Programador vs Eng. Softw...

. O Porto da minha Infãncia

. Fazer amigos

. Fui eu que inventei

. Pessoas bem-educadas

. Antigamente

. Jorge Jesus e P. da Costa

. AH! Apanhar uma Camioneta...

. Ser Benfiquista

. Ninguém sabia o que fazer

. Almas Gémeas

. Aprendendo a ser Jovem

. Homens Misteriosos

. Depois de Babel

. Melhor que Telenovela

. 25 de Abril para os Joven...

. No meu tempo

. FC Porto vergonhoso

. O Canal Q e a cidade

. Pessimismo e conspiração

. A fugir do próprio Ego

. Rabos e rabinhos

. BCP é bom camarada

. Palpites

. O Drama dos Penalties

. Tratamento de Psicologia

.arquivos

. Março 2017

. Maio 2016

. Janeiro 2016

. Agosto 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

Quinta-feira, 26 de Junho de 2014

EUA tinham que passar

Não tinhamos muitas hipóteses. Desde o primeiro jogo Portugal era um alvo a abater pelos interesses do futebol. Está certo que podiamos ter jogado melhor, podiamos estar melhor preparados e etc. Mas fomos indecentemente prejudicados pelo árbitro no primeiro jogo, o que nos deixou mais perto do KO. Aquele gesto do Pepe não é cartão vermelho em lado nenhum. Cenas daquelas estão sempre a acontecer e às vezes nem amarelo há. Esta foi a cena mais descarada e que acabou com Portugal no jogo e tirou-nos o melhor defesa central para esse jogo e para o seguinte. Toda a gente caiu em cima de Pepe. É próprio do português pequnino apontar o dedo ao português, ainda por cima ao portuguẽs que não aceitam como português. Está claro que pepe podia ter-se controlado mais, mas é normal os jogadores, no calor do jogo, perderem a cabeça e exaltarem-se a este ponto. Os árbitros entendem e não ligam muito. É óbvio que não houve agressão. O Próprio Muller declarou no fim do jogo que sentiu qualquer coisa mas não esperava que fosse cartão vermelho. O que vem rematar ainda mais a grande palhaçada da expulsão. O jogador que supostamente sofreu a agressão nem se referiu à agressão do encosto da cabeça, mas aquela mão do "chega para lá" do Pepe.

O Penalty da Alemanha que deu o 1-0, quando Portugal está por cima fo jogo, é um Penalty que nenhum árbitro marca. E depois quando era penalty para Portugal ele não foi marcado. Três gamanços descarados.

Quando ao jogo com os EUA, nem vou dizer que o árbitro errou ao não ver a agressão do jogador americano ao Raúl Meireles. Acontece, se o árbitro não vê, não erra. Agora, aquele Penalty sobre o Nani... é daquelas obstruções claras que o árbitro transforma em carga de ombro. O Engraçado é que não vi ninguém a falar deste Penalty claro depois do jogo, nem o Paulo Bento. Só alguma imprensa do dia seguinte se referiu a este grande roubo.

Ainda vigora a ideia que não nos vamos desculpar com os árbitros, temos é que jogar bem e ser bons. Até me chegaram a dizer: "Agora vamos falar de futebol!". Então... e a verdade desportiva?

O que é um país de 10 milhões contra o país mais consumista do mundo com 300 milhões?

tags:
Terça-feira, 24 de Junho de 2014

Programador burro

Ainda era caloiro, há 26 anos atrás, e já se falava que o trabalho de programador ía acabar. Iriam aparecer ferramentas que gerariam código, como surgiram as ferramentas case, por exemplo. Mas o que é certo é que cada vez mais se programou e cada vez mais os programadores foram sendo necessários.

Quando trabalhei numa empresa alemã deparei com uma situação insólita: muitos colegas de trabalho viam o programador como um trabalhador tão burro que só sabia programar. Até os administrativos alemães gozavam com o melhor programador da empresa e que trabalhava que se fartava.

Depois fui deparando com esse pedantismo do Programador vs eng. de Software. Para essa gente que distingue, meticulosamente, estes dois actores no mundo do trabalho, o programador é aquele que apenas programa, é o preto que escreve código. Ora, eu nunca deparei com este tipo de trabalhador. Já passei por 5 empresas e nunca testemunhei que se estivesse á espera que um criador de informática se comportasse desta maneira. O vosso programador para mim tem um nome: é um mau programador.

A minha primeira empresa tinha o melhor sistema de desenvolvimento de software. Foi a empresa mais perfeita onde trabalhei em termos profissionais,  de ciclo de vida do produto, de qualidade, documentação, etc. Foi a empresa por onde passei onde o programador era mais valorizado. Foi comprada pelos americanos.

Mesmo nessa empresa, a roçar o ideal, seria impensável ter uma espécie de analista a desenhar o software e a escrever os testes e ter o programador-escravo a implementar essas especificações. Era como ter duas pessoas a fazer o trabalho de uma e ainda estarmos sujeitos a erros de interpretação.

Este denegrir do trabalho de um programador é estranho. Uma vez debati isto com um formador e chegamos a uma conclusão lógica. Acho que não era simples inveja.

tags:
publicado por antiego às 00:53
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
|
Segunda-feira, 23 de Junho de 2014

Programador vs Eng. Software

Um programador é um engenheiro de Software. e um engenheiro de software é:

1 - um engenheiro que não sabe programar.

2-  um engenheiro que é uma nódoa a programar.

3 - um engenheiro que deixou de programar.

Um programador é um nerd que delira com os seus programinhas, um eng. de software é um regador com muita lábia.

tags:
publicado por antiego às 23:59
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
|
Sexta-feira, 20 de Junho de 2014

O Porto da minha Infãncia

Ah! Apanhar uma auto-estada!

Pelo preço do combustivel e das portagens, podem-se meter 5 num carro e viajar pelo país mais maravilhoso da Europa, um dos mais densamente florestados do mundo.

Assim fizemos e visitei "O Porto da minha infãncia" como o Manoel de Olveira. Levei um banho de familia, levei um banho de infancia. Revivi a casa da minha mãe e como eu passava as tardes de uma semana inteira na cama dos meus pais a ver televisão quando estava com uma gripe. Altamente! Não ía à escola e ficava no aconchego do lar. Como passei uma infancia mais solitária, o Porto da minha infãncia é muito a casa dos meus pais.

Acima de tudo, vi o Porto como nunca o tinha visto. Vi-o, pela primeira vez, com olhos de turista. Levado pela minha mulher que adora as casas do Porto. Aquelas casas de pedra com varandas de ferro, com uma frente de azulejos de cor viva, como verde vivo ou tinto. Geralmente casas com res-chão e 1º andar. Há a versão das casas com cave, rés-do-chão alto, 1º andar, 2º andar, e um ultimo andar mais pequenito com janelas chegadas atrás. Um sotão mais andar.

Passei 19 anos no Porto sem reparar nele, cego. Do Porto só existiam caminhos. Desta vez reparei nos pormenores, descobri tanta coisa de que nunca me apercebi em anos, andei por lugares interessantes ali tão perto, pelos quais nunca me interessei.

Eu nasci no Porto, nestas férias o Porto nasceu para mim.

tags: ,
publicado por antiego às 23:54
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
|
Sábado, 7 de Junho de 2014

Fazer amigos

Ando triste. Não faço amigos desde os tempos da universidade. Pelo contrário, perdi. Cheguei à conclusão que, a partir dos 25, para fazer amigos é preciso lieralmente fazê-los. Eu fiz uns 3 fofinhos. Bem, são amigos aí até aos seis anos. Pedi à milha filha mais velha, da ultima vez que fomos à Kidzania, para me fazer uma pizza na Pizza-Hut. Ela disse-me que demorava muito e virou-me costas. Não faço mais amigos!

tags:
publicado por antiego às 01:31
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
|
Quarta-feira, 4 de Junho de 2014

Fui eu que inventei

Eu, no meu egocenrismo, e invocando o conhecido  sketch  dos gato fedorento (?), estou convencido que sou o autor de algumas expressões que se usam hoje em dia e o impulsionador de muitas, indo-as resgatar a passado, feito Antiego Markl dos anos 80. Ressalvo que alguns possam ter tido a mesma ideia que eu.

Vejamos alguns exemplos:

Um colhão de coisas:

No principio dos anos 80, eu, os meus irmãos, e amigos liamos muito os quadradinhos da Disney. O Tio Patinhas era tão rico que se contavam, por ordem crescente, os biliões, trilhões, Quaquilhões que ele tinha. Eu reolvi extrapolar a cena, e por graça, inventei que a seguir ao Quaquilhão viria o Quilhão - com 10 anos também se estava neste tipo de piadas. Quaquilhãio era tipo uma quarta potẽncia, Quilhão seria a quinta potência. Naquela altura, no Porto, não diziamos Colhão. Era quilhão. Essa expressão só aprendi mais tarde na universidade.

Jogar às brancas:

Fui eu que inventei quando num jogo o meu adversário ao abrir meteu a branca, eu disse, eu tom de graça: jogas às brancas. Mas é possivel que mais 120 mil gajos tenham dito a mesma parvoice, assim, do nada.

As desculpas não se pedem, evitam-se

Aprendei esta frase nos anos 90 com um amigo meu de admirável conduta. Em 2005 usei-a uma ou outra vez para um filho de uma amiga minha. Pegou logo. Há poucos anos comecei-a a usar abundantemente para os meus filhos. Agora é o que se vê.

Altamente!

Uma das minha expressões favoritas dos anos 90, do secundário. Enjoa-me o "Boa!" de agora. Parece coisa de tias.

tags:
publicado por antiego às 00:27
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
|

Pessoas bem-educadas

Há aquelas pessoas de educação cuidada, com extrema correção a roçar a perfeição, de boas famlias, que desde que cumpram os protocolos, desde que sigam as etiquetas, desde que agradeçam e peçam desculpas quando é de bom tom fazer, fica tudo saldado, fica tudo sanado.

Certa vez uma operadora de call-center vinha com uma das estratégias que aprendem por lá e até pensam que são suas estratégias pessoais:

- Pronto, nós assumimos, a culpa, agora quer resolver ou não este assunto?

Eu. que estava furioso, comecei-me a rir, mas continuei furioso:

- O quê, vocês assumem culpa e está feito? Ah, assim eu assumo a culpa de tudo, assumo a culpa da crise mundial. Há que fazer alguma coisa para repararem a vossa falha. Não é dizer assumimos a culpa e já está.

tags:
publicado por antiego às 00:19
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
|

Antigamente

Segundo o meu novo amigo, antigamente, por volta dos anos 50, na beira alta, era assim:

7h: Almoço

10: Piqueta

12h. Jantar

16h: Merenda

20h: Ceia

 

tags:
publicado por antiego às 00:15
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
|
Contador Web
Contadores
online

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
31
blogs SAPO

.subscrever feeds