"Espicaçar as consciências adormecidas"

.posts recentes

. Lei do Ruído 2017

. Pretender

. FC Porto mais português!

. Os homens são todos iguai...

. Ninguém faz nada!

. A moda do brunch

. Lopetegui a treinador do ...

. Treinadores Portugueses

. Super-Mães

. Deve haver uma explicação

. E depois do Adeus

. Ginastica Mental

. Hino à prostituta

. Banco Alimentar

. Teoricamente barato

. Pessoas com Categoria

. UML: para pessoas que gos...

. 10 contra 11, não!

. Taxista Sportinguista

. Escolher um Bacalhau

. Só os Belos empacotam

. As leis não escritas

. EUA tinham que passar

. Programador burro

. Programador vs Eng. Softw...

. O Porto da minha Infãncia

. Fazer amigos

. Fui eu que inventei

. Pessoas bem-educadas

. Antigamente

. Jorge Jesus e P. da Costa

. AH! Apanhar uma Camioneta...

. Ser Benfiquista

. Ninguém sabia o que fazer

. Almas Gémeas

. Aprendendo a ser Jovem

. Homens Misteriosos

. Depois de Babel

. Melhor que Telenovela

. 25 de Abril para os Joven...

. No meu tempo

. FC Porto vergonhoso

. O Canal Q e a cidade

. Pessimismo e conspiração

. A fugir do próprio Ego

. Rabos e rabinhos

. BCP é bom camarada

. Palpites

. O Drama dos Penalties

. Tratamento de Psicologia

.arquivos

. Março 2017

. Maio 2016

. Janeiro 2016

. Agosto 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

Quinta-feira, 12 de Novembro de 2009

A Mulher que comeu o Homem

            Só há uma maneira de uma mulher comer um homem: é mesmo através de um acto canibal.

            Sim, eu também uso expressões do género “aquela gaja comeu aquele gajo”, mas quando o faço, claro que é num sentido metafórico.

 

            Meninas, é impossivel uma mulher comer um homem, sexualmente. Eu sei que grande parte das mulheres têm esta atravessada na garganta. Primeiro não percebiam porque  o homem usa a expressão “comer gajas”, e se divirtiam a valer com ela. Elas Ficavam perplexas a cismar do porquê dessa expressão. Estavam capazes de escrever uma tese de Mestrado sobre o assunto, apoiada em factores biológicos, anatómicos e antropológicos, para provar que aquilo não fazia sentido nenhum. Deixem-se disso, o homem é mesmo assim: parvo, não liguem. Entretanto, eles continuavam a rirem-se de prazer, ás gargalhadas, falando de comesainas.

            Xiça, se os não consegues vencer… depois, o modo que encontraram para ultrapassar esta sua neurose foi começar a usar a expressão também.

            Nunca se vão aperceber o quão ridiculo isto soa na boca de uma mulher. Uma mulher comer um homem é como eu engravidar, começar a sentir enjoos matinais e descer sobre mim aquela doçura celestial própria que acompanha a maternidade.

 

            Só há um tipo de homens capazes de se sentirem comidos pelas mulheres: aqueles que ainda não descobriram a sua homossexualidade.

 

            Até era caso para dizer: Chupem! Mas não vou dizer isso.

tags: , ,
publicado por antiego às 14:26
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
|
74 comentários:
De sopro-do-coracao a 12 de Novembro de 2009 às 15:39
Sempre ouvi dizer que um homem pode comer uma mulher, mas o inverso não é possível. (sexualmente falando, claro)

E isto sempre me fez confusão. E já que abordas o tema, explica-me lá porquê. É que, ou por burrice, limitação ou outra coisa qualquer, eu nunca consegui perceber porquê.
De antiego a 12 de Novembro de 2009 às 20:23
Por acaso nunca ouvi tal. Falar falar isso, sou eu o primeiro que que oiço falar nisso.

Mas já agora, como é que comes um homem?
De sopro-do-coracao a 13 de Novembro de 2009 às 09:39
Eu não como ninguém...

E até acho essa expressão um bocado descabida. Sempre que oiço alguém dizer que comeu A ou B, a única imagem que me vem é de alguém sentado a mesa agarrado a um perna e a comê-la à dentada. Assim como fazemos com o frango assado.

E não consigo compreender o porquê do uso dessa expressão, seja no masculino, seja no feminino.

E perfiro dizer que tive uma manhã (tarde ou noite) de animada festa com A ou B.

Ainda assim, continuo sem perceber porque é que um homem pode comer uma mulher e não o contrário.
De antiego a 13 de Novembro de 2009 às 10:22
Eu passo a explicar um bocadito. A expressão é extremamente rica e abrange diversas vertentes.

Refere-se ao acto sexual em si, p.e. o coito no qual, à excepção da mulher por cima, a parte activa é o homem. Seria estranho alguém comer alguém estando numa posição passiva.
Refere-se à conquista, refere-se ao engano, ao engate.

Um amigo meu chegou-me a contar "Comi-a! Comi-a!". E quando se podia achar que ele foi com ela para a cama e lhe deu uma grande queca, afinal tinha-lhe só sacado um beijo.

Não é que um homem não possa ser conquistado por uma mulher ou uma mulher não possa, por momentos, ficar por cima do homem, ou até abocanha-lo bem. Mas o homem há-de sempre sentir que está a comer a mulher.

Mas... se de facto, o homem é convidado explicitamente por uma mulher para ter sexo com ele, chegam ao quarto e apenas se passa isto: a mulher fica por cima e depois pratica-lhe sexo oral.... o homem sente que a podia ter comido melhor.
De Ella a 13 de Novembro de 2009 às 10:56
Essa explicação não me convence.

Esse machismo todo não se prenderá com aquela coisa de:
* Os homem USAM as mulheres.
* As mulheres NÃO USAM os homens, até porque isso iria ferir o enorme ego dos ditos cujos?

Por esta ordem de ideias, os opiniões dependem do sexo que fala, obviamente.
Não concordas, pois não?
Não?
Estás a ver como eu tenho razão?
De antiego a 13 de Novembro de 2009 às 11:10
Não é uma questão de ter razão ou não. É um sentimento.
De sopro-do-coracao a 13 de Novembro de 2009 às 11:13
Já consegui perceber um pouco o porque da expressão (ainda que não concorde com ela).

No entanto, e se pensarmos no factor fisiológico da coisa, para mim, faria mais sentido a fase ser usada ao contrário. Senão vejamos...

Para que possas comer algo (gastronómicamente) implica colocares qualquer coisa dentro da tua boca. Ora extrapolando a coisa para o acto sexual...

Se pensarmos no coito, seja ele vaginal, seja anal, o que é introduzido é a parte masculina da coisa. E se pensarmos no sexo oral, então aí é mais do que evidente, LOL. Posto isto, quem é comido é o homem e não a mulher. Pois a única coisa que eles conseguem colocar dentro da boca são partes tão pequenas, que podemos dizer que eles apenas degustaram... eheheheh

Mas continuo a dizer que a expressão, pelo meu ponto de vista, é perfeitamente rídicula.
De antiego a 13 de Novembro de 2009 às 11:37
LOL, é o que eu digo, esta malta está capaz de fazer uma tese de doutoramento com isto.

Já tinha ouvido essa teoria. Tem lógica sim senhora. Mas vá lá saber-se porquê, só me faz rir. É a tal cena: come-me lá à vontade, quantas vezes tu quiseres.

Haverá coisa mais simples que isto (?) : há mulheres que ouvindo que alguém da sua espécie foi comida, ficam fulas, ou aquilo causam-lhe muita impressão. É uma coisa que fica atravessada na garganta.

Diz a qualquer homem que ele próprio foi comido, e vais ver como ele fica fulo! Até quer ser comido outra vez.

Será esta a principal razão ou prova, de que o homem come e a mulher é comida?

Não ligues, é extremamente infantil. Olha, é Child inside the man.
De sopro-do-coracao a 13 de Novembro de 2009 às 11:48
Eu não fico fula se ouvir alguem dizer isso de mim (issto dito assim, até parece sei lá o quê). Até porque se a coisa foi boa, fico desejando que se repita muitas mais vezes.

Se calhar tens razão, é mesmo infantilidade. E não apenas dos homens. É infantilidade de ambos.

E acredita que já consegui perceber o porque dos homens dizerem isso. E ainda assim, continuo a achar rídiculo usarem essa expressão. Porque tirando casos em que um dos parceiros está ali, numa posição de completa inactividade, não me parece que alguem esteja a ser "comido".

De antiego a 13 de Novembro de 2009 às 12:09
Ah Ah! Mas já consegueste ver uma situação me que alguem está a ser comido. São progressos.
De sopro-do-coracao a 13 de Novembro de 2009 às 12:31
ahahahah

Eu já tinha lá chegado.

Mas esse alguém tanto pode ser homem, como mulher.

Vá... dá-me lá razão... a expressão é mesmo parva e não faz sentido nenhum.

É como se agora alguém se lembrasse de dizer que enjoou A ou B, para dizer que tinham dado uma valente de uma queca juntos.
De antiego a 13 de Novembro de 2009 às 13:35
Boa ideia! Eu enjoo a A se ao comê-la a engravidar.
De sopro-do-coracao a 13 de Novembro de 2009 às 14:14
AHAHAHAHAH

Mas olha que nem todas enjoam (eu nunca enjoei).

Já vi que não te demovo... vais continuar a achar que só os homens podem comer as mulheres.

De antiego a 13 de Novembro de 2009 às 14:15
Não. As mulheres também podem comer as mulheres.
De sopro-do-coracao a 13 de Novembro de 2009 às 14:23
Bem, por essa logica de ideias, os homens também podem ser comidos... por outro homem.
De antiego a 13 de Novembro de 2009 às 15:23
Sim, podem. Por isso há tanta homofobia.
De sopro-do-coracao a 13 de Novembro de 2009 às 15:45
Deve ser mesmo.

Mas isto agora levanta outra questão, qual o que come e qual o que é comido?
De antiego a 13 de Novembro de 2009 às 16:29
O que se passa entre gays não é da nossa conta. Aliás, a maior parte das ideias que se fazem sobre o que passa entre os lençois de uma cama homossexual, está errada e é pura imaginação.

O problema é o pessoal pensar no potencial de ser comido. Daí que não nos importamos nada se as mulheres pensem que nos comem. Enquanto formos comidos por elas, tudo bem.

Pois, esta história do comer deve criar um bocado nas mulheres a homemfobia.
De sopro-do-coracao a 13 de Novembro de 2009 às 16:46
Quanto ao que se passa nas camas gays, tenho a certeza absoluta que não é nada do que se imagina.

E afinal de contas, o que que interessa se se é comido ou se comeu. O que é importante é que se pratique muito e bom sexo.

Homemfobia, é algo de que nunca padeci, e espero nunca vir a padecer. Pois, essa história da guerra dos sexos é uma parvoice, somos diferentes e ainda bem. Se os homens fossem como as mulheres que graça teriam?

E diz-me lá, se nós fossemos como os homens, gostavas?
De antiego a 13 de Novembro de 2009 às 20:04
YAARGHHHH! Mas essa é a minha luta, bolas. Então todo este psot critica as mulheres que imitam os homens e o seus comportamentos.

De uma maneira mais genérica, a minha luta, a luta deste blog é por aquilo que é genuíno. Venham as mulhres genuinas, mas não as mulheres muito à frente.
De sopro-do-coracao a 14 de Novembro de 2009 às 17:47
Tens toda a razão. Apenas o que é genuíno tem valor.

Tudo o resto é como ir à feira comprar imitações. Podem até fazer figura, mas na realidade sabemos que a qualidade não é a mesma.

De Anónimo a 6 de Dezembro de 2009 às 20:45
Pois se as mulheres com que andaste só são activas nessa posição , suponho que estejas a falar de bonecas insufláveis.LOL. OS argumentos não são nada convincentes , ora experimenta lá outros...
De Doggy style a 12 de Novembro de 2009 às 15:53
Deve ter sido num destes devaneios que surgiu a expressão "o homem que mordeu o cão". Um homem que, já cansado de levar dentadas, já muito humilhado, inverteu a história para se vingar!!
De antiego a 12 de Novembro de 2009 às 17:10
Ainda bem que alguem viu o parelelismo com a frase "o homem que mordeu o cão".

O Progrma do Nuno Markl que conta histórias veridicas muito insólitas e surreais poderia também se chamar "A mulher que comeu o Homem".

"o homem que mordeu o cão" foi uma história veridica que apareceu noticiada no telejornal e eu tve a sorte de ver este noticiário. Foi por volta de 1990. Um amigo virou-se para o outro e desafiou-o:
- Não és homem não és nada senão deres uma ferradela neste cão.

E o amigo fez questão de provar que era muito homem. Parti-me a rir na altura. Só anos mais tarde reparei que o Markl aproveitou a história para fazer um progama de rádio humoristico. Este programa foi agora substituido por "são coisas que acontecem" que dá a conhecer histórias insólitas que se passam por todo o mundo.

Para quando um:
- Não és mulher não és nada senão comeres este homem!
De Anónimo a 12 de Novembro de 2009 às 16:20
Eu que sou homem bem sei que esta expressão humilha imenso as mulheres, é tudo uma questão de superioridade física. As mulheres, consideradas como o sexo fraco (fisicamente falando), dificilmente se podem opor à investida masculina. Se uma mulher quiser levar um gajo "à certa", ou seja come-lo, não o pode fazer contra a sua vontade, caso contrario aquilo não funciona.
Mas como agora há gajas cada vez mais malucas, eu já não digo nada, qualquer dia drogam um gajo e estão-lhe a ir ao cú num piscar de olhos!
De antiego a 12 de Novembro de 2009 às 17:13
Bem, já ouvi dizer que mulheres "mais à frente" têm como hobby sodomizar homens. São mulheres com muitos sexo naquela cabeça, sempre à procura do ultimo grito (neste caso do homem).

Acho que é uma moda que está a pegar e cada vez a ganhar mais adeptas e claro, só podia ser, mais adeptos.
De tou anónima, não me chamo helena a 12 de Novembro de 2009 às 21:02
Isso quer dizer que se quisermos ser tão à frente como os homens teremos de dizer "Fui comida pelo João" ?

De antiego a 12 de Novembro de 2009 às 21:15
Isto não é uma questão de ser tão á frente. Os homens não dizem que comem uma gaja para serem à frente (aé pode ser atrás!). É uma coisa até bastante básica.

As mulheres que se consideram muito à frente é que insistem em imitar os homens achando, por exemplo, que também comem, os homens.

Conluindo: se queres ser uma mulher à frente diz: eu comi o João e não vejo hora de comer o Manel.
De tou anónima, não me chamo helena a 12 de Novembro de 2009 às 21:19
O que vale é que estou de dieta. Assim não tenho de pensar muito nisso.

Nem vou servir de assunto para uma tertulia sobre gastronomia numa sexta à noite num bar de bairro.
De Ella a 12 de Novembro de 2009 às 21:47
Ena.
Parece que o encontro daquela sexta-feira não correu bem.
Não me digas que não mostraste o teu lado reles...
Tomaste banho....
E as sapatilhas da ginástica?
lllllllllllllllllllllooooooooooooooollllllllllllllllllll
De tou anónima, não me chamo helena a 12 de Novembro de 2009 às 21:50
llllllllllllllOOOoooooOOOOlllllllllllll

Há ultima da hora cortei-me.
Ainda estou a meio de uma digestão dificil. Congestão mesmo.Ainda não quero comer nem ser comida.

Espreita aqui "namorar um casado" e percebes.
Nessa altura ainda era só anónima.

De antiego a 12 de Novembro de 2009 às 22:02
Bela discussão gastronomica!

Homem que come fore de casa é porque não tem grande cozinheira em casa - é o que dizem.
De tou anónima, não me chamo helena a 12 de Novembro de 2009 às 22:05
Às vezes até têm uma boa cozinheira em casa.

Mas lembra-te do teu outro post, nem sempre se dá valor à sorte que se tem.

Mas vá-se lá entender os apetites de cada qual.
De antiego a 12 de Novembro de 2009 às 22:11
Anda por aí muita gente com medo da fome. A estrategia subconsciente é enfardar para criar reservas de gordura.
Depois, os especialostas dizem que uma alimentação variada é a mais saudável.
De tou anónima, não me chamo helena a 12 de Novembro de 2009 às 22:14
Sim, em tempo de crise a fome é um receio pertinente.

Aproveitar enquanto se pode e tal.

Provar dos tachos todos mesmo quando já se tem um prato na mesa.
De Ella a 12 de Novembro de 2009 às 22:23
O problema não é a comida de casa.
Pelo menos eu acredito que não é, na maioria dos casos.

É mais aquela da "galinha da vizinha é melhor que a minha". Quem diz galinha diz, vaca, cabra, etc... Coitados dos animais.


Animais:

- Mas querida ela nem te chega aos calcanhares, tu és muito melhor, é contigo que eu quero ficar.

- Foi só físico, sem amor, porque fazer amor é só contigo.

- Ela a modo que me obrigou. Desculpa.


Quem corre o risco ao menos tenha a decência de fazer as coisas sem ser apanhado.
Pufffff

É por isso que o lado reles é importante.

Sim, sim.
Os homens não são todos iguais.
Mas há cada um mais bronco...
E mentirosos?

Aos honestos é agarrar e não deixar fugir e, nas horas vagas, rezar para que não descambem.
E fazê-los sentir uma sorte imensa por nos terem a nós, mulheres, ao lado deles sem lhes oferecer um belo par de "palitos".
De antiego a 12 de Novembro de 2009 às 22:30
Podes crêr, há cada reles... e são aos montes. Com formação, sem formação. Os homens são uns grandes porcos.

Realmente conheço casos de homens que comeram fora de casa um prato muito pior do que aquele que tinham em xasa. E nem acredito que tenha sido pela beleza interior.

Não é a mulher que tem que imitar o homem. Têm é que se desmistificar muitas ideias machas. Como aquela: "Um homem não é de ferro!". Como se a mulher fosse.
De Ella a 12 de Novembro de 2009 às 22:40
É isso aí, cara.

Se fosse brazuca era isto que diria.

Como sou portuga digo:

Então não é que o gajo tem razão?
De tou anónima, não me chamo helena a 12 de Novembro de 2009 às 23:02
Pois...nesta história a "galinha diz, vaca, cabra" fui eu.
É lixado.
De Ella a 12 de Novembro de 2009 às 23:25
Não concordo.
Quem não sabe é como quem não vê.

Errar por não saber não é a mesma coisa que errar por esquecer propositadamente.
Nem crime por negligência se pode chamar.

Herrar é umano!
De tou anónima, não me chamo helena a 12 de Novembro de 2009 às 23:34
Não posso ser hipócrita.....os sinais estavam lá, fingi que não os vi durante algum tempo.
Questionei, mas deixei-me estar.

Acabei por tomar a decisão certa, e não tinha certezas, é verdade, mas deixei prolongar demais.

De Ella a 12 de Novembro de 2009 às 23:49
Como penitência reza dois pai-nossos e duas avé-marias e, mais importante, dá um murro no meio dos olhos do sacana, caso o voltes a encontrar.

Respira profundamente.
Vê alguns episódios do House.
Vais reparar que no final já era.

O mau feitio mostra-se no princípio e no fim também, quando necessário.
De tou anónima, não me chamo helena a 12 de Novembro de 2009 às 23:54
Um murro no meio dos olhos?
Saquei-lhe 1000 eur para fazer um aborto de uma gravidez que não existe e depois mandei-lhe um mail a agradecer e a dizer que ia usar o dinheiro para ir à Disneylandia de Paris.

Nunca tinha feito papel de puta e fiz, sem ter escolhido, nem nunca tinha sido cabra e acabei por ser.

Ainda achas que essa penitência chega??
De Ella a 13 de Novembro de 2009 às 00:02
lllllllllllllllooooooooooolllllllllllllllllllll

That´s my girl.

Completamente solidária.
Essa foi de mestre.
Que garra!
Parabéns.

PS: Adorei a Disney e não tinha os teus motivos para me sentir vitoriosa.
De tou anónima, não me chamo helena a 13 de Novembro de 2009 às 00:08
Obrigada.

O elogio caiu bem.
Mesmo tendo sido feito à cabra que há em mim.
De Ella a 12 de Novembro de 2009 às 22:52
Compreendo-te.
Há sacanas que simplesmente não deviam sair à rua.

Um chá daqueles que tiram o power dos homens face às mulheres erradas, permitindo o funcionamento integral com a mulher certa...

Isto é que deveria ser a pedra filosofal, o santo graal, a cidade de ouro, a atlântida...
Pois!
(Pois, dizia a minha tia que gostava de dizer coisas.)
É tudo fábulas e lendas e estórias de encantar. Certo?
De tou anónima, não me chamo helena a 12 de Novembro de 2009 às 22:53
Mais nada.
De tou anónima, não me chamo helena a 12 de Novembro de 2009 às 22:59
Eu gosto de fábulas, lendas e histórias de encantar. E de finais felizes.

E nem estes mestres da gastronomia me vão deixar fazer de gostar ou de acreditar.

De Ella a 12 de Novembro de 2009 às 23:07
Precisamente.

Acreditar é sonhar.

Eles não sabem, nem sonham,
Que o sonho comanda a vida,
Que sempre que um homem sonha,
O mundo pula e avança,
Como bola coloria entre as mãos de uma criança.

Pedra Filosofal - António Gedeão

Eu também gosto de finais felizes.
De Ella a 12 de Novembro de 2009 às 21:50
Aprendi que muito mais importante que alguém comer o outro é tentarem os dois comer-se ao mesmo tempo.
De Ella a 12 de Novembro de 2009 às 22:38
Eu vou prá cama quase todos os dias com um homem.
Casado.
O meu homem casado.
Comigo, evidentemente.

É porreiro andar no engate e a comer ou mordiscar...
Mas não será mais saudável, comer comido nossa?
Dizem maravilhas da comida caseira.
rsrsrsrsrs

Além disso também dizem que o namoro não termina com o casamento. É tipo aquela do Natal é quando um homem quiser.
Assim sendo, namorem, mordisquem-se e tentem comer-se a dois ou a três (ou mais), desde que estejam todos de acordo, presentes e ausentes.

Não ofereçam palitos aos outros, a menos que não se importem de receber uns na volta do correio.

Aproveitem e portem-se.
Suficientemente moralista?
lol
De antiego a 12 de Novembro de 2009 às 23:08
Altamtente !!! partabéns. Essa da comida caseira é de arrasar. Até podemos contrapor a comida caseia á Fast Food.
De Ella a 12 de Novembro de 2009 às 23:13
Obrigada.
(Parto do princípio que gostaste realmente do que escrevi.)

Quanto ao fast food, depende do tempo.
Há dias em que até as rapidinhas deviam durar horas.
De antiego a 12 de Novembro de 2009 às 23:19
Claro que gostei. Uma grande pontada de originalidade.

Quando me refiro a Fast-Food, é aos petiscos ocasionais, relações passageiras, one-nigh-stands. Ao puro consumo. Ou até as relações pastilha elástica.
De Ella a 12 de Novembro de 2009 às 23:29
Relações pastilha elástica?

Virgem nossa, estou a ficar velha.
Isso é o quê?
Relações em que o pessoal estica, estica, até levar com ele na cara?
Tudo num prazo relativamente curto?
De antiego a 12 de Novembro de 2009 às 23:34
Esta é a relação que até a mulher pode afirmar, sem parecer tonta: "Ando a mastigar este gajo".

Na relação pastilha elástica, mastigamos o nosso amor até cedo ele perder o sabor (nem o Emanuel ou Marco Paulo, o diria melhor).
De Ella a 12 de Novembro de 2009 às 23:42
Detesto música pimba.
(...)

Mastigar? Nunca tentei.
Morder, lambuzar, mordiscar e outras coisas que não me apetece revelar, conheço e gosto.
Mastigar dizes tu?
Tipo tabaco puro?
Isso não faz mal à saúde?
Cá pra mim provoca cancro.
Cerebral?
De antiego a 13 de Novembro de 2009 às 00:16
Mastigr chiclete. Mastiga, deita fora.
De Ella a 12 de Novembro de 2009 às 23:17
Vindo de uma mulher, que julgo ter parecenças comigo, é um elogio do caraças.
Obrigada.
Bem hajas.

O equilíbrio é fundamental.
De Ella a 12 de Novembro de 2009 às 23:18
Bem haja.
Sem s no fim.
De tou anónima, não me chamo helena a 12 de Novembro de 2009 às 23:29
Tenho parenças contigo, também julgo que sim, e uma inveja do caraças, é importante que se diga!
De Ella a 12 de Novembro de 2009 às 23:37
Não estás bem a ver a coisa: eu.
Já falei do meu lado "lunar"...
Já disse que sou loura?
Que tenho uma dose de estupidez natural avantajada, tipo xxl?
(Sem conotações aos xx, se faz favor.)
Que o meu marido me atura não sei bem porquê?
Tenho é uma caga do caraças.
rsrsrsrsrsrsrs
De tou anónima, não me chamo helena a 12 de Novembro de 2009 às 23:45
Tu é q não tás a ver! Tenho inveja desse caga!!!
Tenho o lado lunar, cheio de crateras.
A estupidez natural aos quilos. Falta-me o caga para compensar...

Ok, não sou loura, não tinha de ter azar em tudo....
De Ella a 12 de Novembro de 2009 às 23:56
Vou dar de frosques.
Hoje já tenho man.

Saio enquanto isto está minimamente composto.
Não vá dar-se o caso de, amanhã, ser necessário voltar a entrar de cabeça baixa numa atitude submissa e arrependida.
É que detesto mentir.
lol
De tou anónima, não me chamo helena a 12 de Novembro de 2009 às 23:58
Não me mintas!!
Já passámos uma noite juntas...não te esqueças disso!

Boa noite Ella
De Ella a 13 de Novembro de 2009 às 00:06
Estava a preparar-me para sair quando pensei numa coisa estranha.

Será que estamos a monopolizar o blog?
Ou estaremos antes a preenche-lo?

Boa noite Helena não te chamas.
De tou anónima, não me chamo helena a 13 de Novembro de 2009 às 00:17
Prefiro pensar que estamos a preencher.
Se monopolizamos a culpa não é nossa, pois não? Temos á culpa que as outras pessoas durmam à noite?

Boa noite para Ella.
De tou anónima, não me chamo helena a 13 de Novembro de 2009 às 00:33
Antes de me ir deitar tenho de deixar um comentário para o Antiego.

Achas que acabamos sempre aqui as duas sozinhas por termos maus hábitos de sono ou porque estamos a espantar o resto da audiência?

O certo é que parece que este teu cantinho se tornou um hábito.

Os posts são muito bons, o espaço aberto e sem mobilia a mais, a companhia é boa, as ideias existem e são (bem) argumentadas e quem vem por cá passa acaba por ir voltando.

O mérito (ou a culpa) de por cá ficarmos é todo teu!

De Anónimo a 3 de Dezembro de 2009 às 19:45
Mau, muito mau mesmo.... De fugir este texto. O quê faltou-te assunto foi?
De antiego a 3 de Dezembro de 2009 às 20:15
:-) Tiveste sorte, o texto original tinha o dobro das palavras. Resolvi corta-lo porque qachei a ideia de a mulher que comeu o homem muito forte e engraçada para que me dispersasse.
De Anónimo a 4 de Dezembro de 2009 às 22:11
Pois o dobro das palavras equivaleria ao dobro das palermices. Fizeste bem!
De antiego a 4 de Dezembro de 2009 às 22:34
Depende, a coisa se calhar é exponencial.
De Anónimo a 5 de Dezembro de 2009 às 09:58
N me digas ? Exponencial? Meu deus do que me livrei!

Comentar post

Contador Web
Contadores
online

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
31
blogs SAPO

.subscrever feeds