"Espicaçar as consciências adormecidas"

.posts recentes

. Pretender

. FC Porto mais português!

. Os homens são todos iguai...

. Ninguém faz nada!

. A moda do brunch

. Lopetegui a treinador do ...

. Treinadores Portugueses

. Super-Mães

. Deve haver uma explicação

. E depois do Adeus

. Ginastica Mental

. Hino à prostituta

. Banco Alimentar

. Teoricamente barato

. Pessoas com Categoria

. UML: para pessoas que gos...

. 10 contra 11, não!

. Taxista Sportinguista

. Escolher um Bacalhau

. Só os Belos empacotam

. As leis não escritas

. EUA tinham que passar

. Programador burro

. Programador vs Eng. Softw...

. O Porto da minha Infãncia

. Fazer amigos

. Fui eu que inventei

. Pessoas bem-educadas

. Antigamente

. Jorge Jesus e P. da Costa

. AH! Apanhar uma Camioneta...

. Ser Benfiquista

. Ninguém sabia o que fazer

. Almas Gémeas

. Aprendendo a ser Jovem

. Homens Misteriosos

. Depois de Babel

. Melhor que Telenovela

. 25 de Abril para os Joven...

. No meu tempo

. FC Porto vergonhoso

. O Canal Q e a cidade

. Pessimismo e conspiração

. A fugir do próprio Ego

. Rabos e rabinhos

. BCP é bom camarada

. Palpites

. O Drama dos Penalties

. Tratamento de Psicologia

. Crise e Poupança

.arquivos

. Maio 2016

. Janeiro 2016

. Agosto 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

Quarta-feira, 15 de Setembro de 2010

Quanta mais Fantasia...

O Culto televisivo do Bizarro, em massa, nasceu nos Estados Unidos. Desde cedo me habituei a ver séries americanas com as situações mais bizarras que se possam imaginar. Ao princípio tem muita piada, mas depois começa a cansar. Há uns anos ainda achei piada quando num gabinete de advogados irrompeu uma senhora, despeitada, acusando o marido de dormir com uma porca. Ela insistiu na ideia de porca, querendo fazer ver que era uma porca mesmo, um exemplar fêmea do animal suíno. O que é facto é que mais tarde se pode ver o marido a entrar naquele gabinete com uma porquinha de estimação.

 

Engraçado que mesmo nas séries que eu considero de grande qualidade, a certa altura, lá para a 4ª ou 5ª temporada, a série entra numa fase de bizarraria em que parece que as ideias ao escassearem dão lugar a ideias cada vez mais Extreme e sem nexo. As séries tornam-se Hardcore, surreais, extremas e loucas.

Isso até aconteceu com a minha série favorita “Sete Palmos de Terra”, e com a minha série de animação favorita “Family Guy”.

 

Quanto ao Pedro Almodôvar, achei “Tudo sobre a minha mãe”, uma obra-prima. Achei “Fala com Ela”, um filme perfeito. Nunca tinha tomado a atenção ao realizador espanhol, aqueles foram os primeiros dois filmes completos que vi dele. O Melodramático seduzia-me. Achei que tinha embirrado com ele ser espanhol, tendo assim perdido o comboio Almodôvar. Tinha que recuperar o tempo perdido:

Parti à procura do resto da filmografia. A certa altura fartei-me dos filmes dele. Achei-o demasiado americano, assim como outros filmes espanhóis que vi no cinema (que devem seguir o realizador bem sucedido). A sua série de filmes pareceu-me seguir o “quanto mais bizarro melhor”. È que tanta cena insólita não pode ser possível. Putas, proxenetas, Transexuais, Sida, Pedofilia, Droga, Homens com as mamas maiores que a sua própria esposa (como ele próprio refere num filme, demonstrando o seu culto pelo bizarro), rapaz que engravida rapariga em coma, mulher que faz companhia a bebés recém-nascidos que por doença têm apenas umas horas de vida e são rejeitados pelos próprios pais (história contada por uma personagem, digna de figurar no filme “A Canção mais triste do Mundo”), mulher com doença terminal que decide fazer tudo o que não fez na sua vida, enfim….

 

Já estou como um critico literário que uma vez li. Dizia ele que é tão ou mais difícil escrever uma história corriqueira, do que uma história repleta de fantasia. Acredito que seja mais difícil escrever uma história banal e real, do que andar aí a inventar fábulas. Cenas muito loucas é facílimo de imaginar, toda a gente o consegue e gosta de fazer, agora imaginar a realidade, Ui, isso é que é quilhado.

 

Quando a isto, veja-se o magnifico exemplo do filme dos irmãos Cohen: O Barbeiro - Ou, como tornar uma vulgar história de um homem banal, desinteressante, sério, calado, taciturno e mesquinho numa coisa interessante e divertida.

tags:
publicado por antiego às 16:44
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
|
Contador Web
Contadores
online

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO

.subscrever feeds