"Espicaçar as consciências adormecidas"

.posts recentes

. Pessoas boas para beber u...

. Lei do Ruído 2017

. Pretender

. FC Porto mais português!

. Os homens são todos iguai...

. Ninguém faz nada!

. A moda do brunch

. Lopetegui a treinador do ...

. Treinadores Portugueses

. Super-Mães

. Deve haver uma explicação

. E depois do Adeus

. Ginastica Mental

. Hino à prostituta

. Banco Alimentar

. Teoricamente barato

. Pessoas com Categoria

. UML: para pessoas que gos...

. 10 contra 11, não!

. Taxista Sportinguista

. Escolher um Bacalhau

. Só os Belos empacotam

. As leis não escritas

. Programador burro

. Programador vs Eng. Softw...

. O Porto da minha Infãncia

. Fazer amigos

. Fui eu que inventei

. Pessoas bem-educadas

. Antigamente

. Jorge Jesus e P. da Costa

. AH! Apanhar uma Camioneta...

. Ser Benfiquista

. Ninguém sabia o que fazer

. Almas Gémeas

. Aprendendo a ser Jovem

. Homens Misteriosos

. Depois de Babel

. Melhor que Telenovela

. 25 de Abril para os Joven...

. No meu tempo

. FC Porto vergonhoso

. O Canal Q e a cidade

. Pessimismo e conspiração

. A fugir do próprio Ego

. Rabos e rabinhos

. BCP é bom camarada

. Palpites

. O Drama dos Penalties

. Tratamento de Psicologia

.arquivos

. Maio 2018

. Março 2017

. Maio 2016

. Janeiro 2016

. Agosto 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

Terça-feira, 15 de Janeiro de 2008

Barulho até às 10 da Noite (O Mito)

            As pessoas emprenham pelos ouvidos. Ouvem dizer que se pode fazer barulho em casa até às 10 da noite e depois juram a pés juntos que a lei diz isso mesmo, e falam ainda com orgulho de serem sábios, de estarem por dentro da lei.

            Acham mesmo que tem algum cabimento uma pessoa ser livre de fazer o barulho que quiser, em casa, mesmo que isso incomode o prédio inteiro? Claro que não faz sentido fazer barulho que incomode os outros, em parte alguma. Isto é apenas bom senso.

            Não posso aceitar que a lei permita que o vizinho de cima possa pôr a musica a altos berros às 5 da tarde ou pontapear o cão às 10 da manhã.

            O Ruído de que falamos, designa-se, na lei, como ruído de vizinhança. E eis o que a lei diz dele:

 

<< Artigo 10.o
Ruído de vizinhança
1 — Quando uma situação seja susceptível de constituir
ruído de vizinhança, os interessados têm a faculdade
de apresentar queixas às autoridades policiais da
área.

2 — Sempre que o ruído for produzido no período
nocturno, as autoridades policiais ordenam à pessoa ou
pessoas que estiverem na sua origem a adopção das
medidas adequadas para fazer cessar, de imediato, a
incomodidade do ruído produzido.

3 — Se o ruído de vizinhança ocorrer no período
diurno, as autoridades policiais notificam a pessoa ou
pessoas que estiverem na sua origem para, em prazo
determinado, cessar as acções que estão na sua origem
ou tomar as medidas necessárias para que cesse a incomodidade
do ruído produzido.>>

tags: , , ,
publicado por antiego às 15:36
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
179 comentários:
De Fábio a 16 de Novembro de 2009 às 00:58
Boa Tarde.

Venho aqui pedir-vos ajuda para o seguinte:
- O meu vizinho de baixo é muito irritadiço com os barulhos e já por mais de uma vez me veio bater à porta a dizer que faço muito barulho, acontece que eu faço o barulho normal de qualquer casa: Não dou festas em casa, não oiço musica alta, tenho um cão que está treinado para não ladrar.
- O barulho que faço, são passos, conversa num tom normal, água a correr, autoclismo, comando que cai ao chão, o cão que manda uma moldura ao chão, arrastar uma cadeira para me chegar a frente. É tudo normal não?
- Sempre lhe respondi com educação, e pedia-lhe desculpa, até que pensei: Pedir desculpa porquê? Não estou a fazer nada de mal!!!!
Hoje às 19 veio bater-me à porta a perg se tinha um cão, disse que sim, ele respondeu que estava um barulho impossível em casa dele (o cão a brincar com uma bola de ténis (são 7 da tarde algo demais?)), disse-me que de noite é uma barulheira à um da manhã e tal.. Ora, eu chego do trabalho há uma, o barulho que ele ouve, sou eu a tomar banho, comer, fazer as necessidades, fechar algum estor que esteja aberto, e até fazer amor com a minha namorada.

- É claro que me passei com ele, e perguntei-lhe se não tinha o direito de me mexer na minha própria casa, ao que ele me respondeu que ele também tinha o direito a dormir. Agora que culpa tenho eu do mau isolamento das casas?? Querem ver que agora não posso tomar banho descansado?e coisas do género.

Para finalizar ele disse-me que para a próxima chamava a policia!!!
- Agora a minha questão é: O que pode a policia fazer nestes casos? Pode multar-me ou levar para a esquadra (ele não tem como provar o barulho, eles não têm a certeza se ele diz a verdade, já agora: não podem entrar em minha casa sem um manda-to certo?)?

- O que diz a lei para estes casos? Estou a infringi-la?

- Alguém tem relatos semelhantes? O que fizeram?

- Quais são os limites horários? Dentro dos limites nocturnos qual o máximo de barulho que posso fazer? ( exemplos concretos porque DB não percebo nada, tipo: som semelhante a uma batedeira, aspirador, televisão alta, voz humana).

Muito obrigado

Cumprimentos

ps. Realmente penso que só pessoas infelizes se dão ao trabalho de saírem de sua casa para dizerem que o meu autoclismo faz barulho.
De antiego a 16 de Novembro de 2009 às 11:17
Também já tive um vizinho irritadiço desses. Realmente, isso não são barulhos fora do aceitável.

A policia vai chegar e não vai poder fazer nada. Claro que não podem entrar em casa.

Ninguém anda com uma máquina de décibeis a medir o barulho de uma casa doméstica. É uma questão de bom senso. Eplique à policia exactamente o que disse aqui. São apenas barulhos do dia-a-dia.
De Jorge Almeida a 4 de Maio de 2017 às 18:10
Não não é normal cair coisas ao chão, e se o seu vizinho vai falar consigo é porque há barulho. É uma tendência das pessoas que fazem barulho virem dizer que têm vizinhos comichosos. Sempre que as minhas vizinhas andavam às tantas da manhã a arrastar móveis, tocar viola,falar alto, bater com a porta de entrada, diziam sempre que não faziam barulho nenhum. Os meus actuais vizinhos de cima dizem logo que foi no 3º andar e nada com eles...
Tenham educação. Podem andar em casa, claro que sim, mas andem como pessoas civilizadas, o problema é que as pessoas, para além de não terem passadeiras em casa, fazem uma força enorme nos calcanhares que depois põe os tectos todos a tremer aos vizinhos, e sim, isso já incomoda e muito!
De pazamigo! a 18 de Dezembro de 2009 às 04:06
Tenho um vizinho que mexe com essas paradas de macumba e tal , posso dizer que faz tempo que ele trabalha com isso e respeito isso, porem acaba irritando o resto dos vizinhos, pelo barulho que eles fazem devido os tambores que usam e também a gritaria que produzem! Certa vez "tentei", conversar com eles e me falaram que num iam parar que podia chamar a policia pois tinham "papelada" comprovando que podiam continuar!!! sei que não existe algo que possa conceder a eles esse direito de fazer barulho ??!!! bom o que eu faço?! onde ir primeiro? queria saber como conseguir através da justiça, fazer ao menos que eles façam barulho até as 10 da noite! agradeço desde já! espero respostas?!
De antiego a 18 de Dezembro de 2009 às 11:58
Eu dirigia-me a uma esquadra da policia e expunha a situação. Referia que o barulho acontece frequentemente e há testemunhas.

Também devem haver outros organismos para informar sobre estas situações.

Não acredito que eles tenham qualquer papelada.
De Gaspar a 26 de Dezembro de 2009 às 14:22
Ai está uma matéria interessante que tenho que rever...

Estão a montar neste momento uma igreja no espaço das lojas do prédio onde moro. Eles já foram corridos de vários lados e com dois bebes cá em casa vai ser mesmo insuportável.

Obrigado pelo artigo, já me deu matéria para começar.

Gaspar.
De antiego a 8 de Janeiro de 2010 às 01:04
Nao tem que me agradecer, isto é uma luta minha e estou disposto a apoiar quem precisa.

Se têm o direito ou o direito legal? Nunca na vida. Se o fazem e ninguém os impede? Aos milhares.
De Anónimo a 19 de Janeiro de 2010 às 23:54
Acordem pra realidade, acabar com o barulho é impossível, mesmo que ele seja um incômodo. Ele sempre vai existir, independente da vontade de acabar com ele ou não.
O mundo hoje em dia é assim. Se não quiserem escutar os ruídos, tomem providências pra que ele chegue na sua casa ou apartamento em menor intensidade.
De antiego a 20 de Janeiro de 2010 às 00:01
OU ir viver para a Suiça onde se fizeres barulho apanhas uma cacetada que até andas de lado?

Traduz as tuas palavras em Alemão e edita-as num blog Suiço.
De Fieldyone a 30 de Janeiro de 2010 às 21:15
Boa noite,
antes de mais obrigado pelo texto, esclarece um pouco as dúvidas. Realmente é pena não haver um valor médio em termos de horas e decibéis para que pelo menos as pessoas terem a noção daquilo que podem fazer. Concordo que as pessoas têm direito a poderem relaxar na sua própria casa, e isso para mim inclui ruido. Não tenho qualquer problema que os meus vizinhos queiram ouvir musica alto dentro de um certo horário. Como tal, também me sinto no direito de o fazer. Se um vizinho quiser pode vir bater à porta e pedir para colocar mais baixo porque tem um bébé ou assim. Tal como uma das pessoas que comentaram, sou musico. Ouço musica, componho, gravo e tento produzir. Como tal também preciso de fazer algum barulho. Não espero que toda a gente compreenda, mas pelo menos musicos e produtores decerto compreenderão. Não faço barulho muitas vezes, e nunca após as 22h. Mesmo que não seja o limite máximo, para mim é o limite aceitável socialmente para fazer ruído, porque apesar de só ir dormir às 24h, também não gostava de ser incomodado a essas horas.
Por outro lado a minha namorada mora numa casa gémea há uns anos, e recentemente mudou para a casa vizinha um casal que, entre outras coisas, fazem ruído às tantas da manhã. Queixam-se da minha namorada por ouvir musica à tarde no quarto dela, que nem fica encostado à casa deles, ela canta e aparentemente o casal ouve. Queixa-se do irmão da minha namorada fazer barulho a tocar guitarra ( realmente ele não sabe tocar, mas é com ele), queixam-se do barulho da tv mas na realidade eles é que fazem imenso barulho e a horas que não têm cabimento. Eu já lhes disse para fazerem queixa à policia, e aparentemente a vizinha também o fez porque supostamente estavam a fazer barulho à tarde. Muito sinceramente eu acho que a vizinha deve estar sempre com o ouvido na parede. Numa situação destas só dá pena não a apanhar a "prevaricar" e documentar o acto.
Muito obrigado
De antiego a 30 de Janeiro de 2010 às 23:47
Se o bom senso imperasse, não havia necessidade de haver lei.

Concerteza que é a coisa mais civilizada nós pararmos de fazer barulho se nos pedirem. A não ser que tenhamos necessidade de fazer algum ruído.

Já asssti a um amigo meu a passar-se da cabeça porque o vizinho debaixo até se queixava das cadeiras com rodinhas que andavam à noite.
O meu amigo terá respondido que isso era ridiculo.

Diferentes pessoas têm diferentes sensibilidades. Até já ouvi um vizinho, acabado de se mudar, a dizer-me que até sentia impressão da zona ser tão calma. Estava habituado a mais barulho. Tamém achei este caso demasiado.

Será dificel não arrastar uma cadeira, de rodas à noite, sendo estudante, mas eu tentaria não o fazer por respeito à pessoa que mo pediu.

O meu amigo já andava farto das queixas do vizinho, que já estava capaz de se queixar do barulho de um pentelho a cair no chão.
Entretanto o vizinho queixoso teve um bébé, e ao meu amigo até lhe apeteceu atirar à cara queixoso o barulho do seu bébé. Foi logo alertado por outro amigo:
- Isso ate te ficava mal.

Claro que com um bébé, seremos mais tolerantes. Mais facilmente me queixaria de uma musica a x decibeis do que um bébé ao dobro dos décibeis.
Contudo, na Suiça, há prédios cujos condominios não permitem crianças (ou bébés). E se te queixas na Suiça do barulho provocado pelas crianças, as autoridades actuam.

Nesta caso mais picuinhas, do meu amigo, o grande problema é o de muitos prédiso: um fraquissimo isolamento que devia ser proíbido por lei.

O meu bom senso diria que quem necessita de fazer barulho profissional só o deveria fazer até ao que a lei estipula para a lei do barulho industrial: 10 da noite.
Isto é o miinimo.

Quem trabalha não pode se desculpar com o seu trabalho, para fazer ruído. Se mora numa area habitacional, então não é uma area profissional. As pessoas querem estar em paz nos seus lares.
Apenas se pode contar com a compreensão das pessoas:
- Desculpe, trabalho em casa.

As pessoas seão mais tolerantes. Mas ninguém tem a culpa que trabalhemos em casa e nem o estado deve autorizar uma area de trabalho num preido residencial.

De Fieldyone a 31 de Janeiro de 2010 às 17:34
Tudo muito bem dito, mas não posso concordar com a parte de não poder trabalhar em casa. Pelo menos no meu caso, não sou propriamente musico profissional, portanto não ia ter um escritório para o efeito. Ensaio em casa, componho em casa, gravo e arranjo. Tenho um emprego que não está ligado à musica para me sustentar e trabalho na música porque é isso que pretendo seguir. Logicamente não tenho dinheiro para um escritório pessoal e isso não ajudaria pois preciso de um estudio, o que sai muito caro e como não sou rico não há nada que possa fazer. De qualquer forma tento não incomodar muito os vizinhos porque também merecem o seu descanso.
De Cansada a 4 de Maio de 2010 às 11:34
Pois, as leis são todas muito bonitas o problema é que nem sempre são aplicadas. Parece que há "agentes da autoridade" que não conhecem as leis que têm de fazer cumprir. Há anos que ando a apresentar queixas por causa de um vizinho extremamente barulhento à GNR da Moita mas até agora o problema não foi resolvido pois o comandante diz que isso não é uma infracção...
De antiego a 4 de Maio de 2010 às 14:19
È verdade que os próprios policias chegam a desconhecer as leis, mas um comandante desconhece-las já é demais.

Neste caso eu tentaria queixar-me a outras instancias. As queixas foram formalizadas, estão no papel?
De Fernando a 20 de Junho de 2010 às 04:52
Boas

Em 1º lugar um muito obrigado a quem teve a boa ideia de deixar este topico em aberto, pois penso que o ruido é mais um dos grandes "problemas" de viver em co-propriedade.

Bem,vou explicar a minha duvida:

Estou a habitar uma casa alugada (por motivos profissionais) e logo a partir do 1ºdia ouço quase todos os dias, quer seja 11h, quer ás 13h ,15h ao até as 18h o "vizinho" do andar de baixo em pleno acto sexual,sendo que a sua mulher/companheira grita/geme de uma forma bastante incomodativa,pressistente e um tom bastante alto.Para agravar a situação,variadas vezes deixam as janelas para a rua abertas em pleno acto/actos.A situação é de tal forma caricata que,durante uma dessas situações já assisti a transeuntes pasmados a olharem para a fachada do predio,decerto a tentarem descobrir de que janela viria tal peculiar "espectaculo".

Como poderão compreender,o que de inicio poderá até ser cómico,ao fim de algumas vezes ou em situações mais embaraçosas como ter crianças em casa ou receber familiares,amigos ou colegas de trabalho,torna-se bastante incomodativo.

Que poderei eu fazer?
Poderei apresentar queixa na esquadra da minha area de residencia?
Existe algum tipo de providencias que as autoridades poderão tomar em conformidade com a situacão?

Desde já,o meu obrigada.
De antiego a 21 de Junho de 2010 às 18:10
Claro que a nenhuma pessoa é permitido fazer barulho sob que forma fôr, de maneira sistemática. Mesmo que todos os dias uma bigorna me caísse em cima do dedo grande do pé e em gritasse a mil décibeis:
- MEU DEUS!

As pessoas teriam o direito de se queixarem do meu barulho. O caso mais delicado seria o barulho de bébés. Mesmo neste caso, os pais têm a obrigação de zelar para que os bébés não façam muito barulho, mostando respeito pelo sossego dos vizinhos.
O Bom senso tem que imperar.

Concerteza que o barulho que os seus vizinhos fazem pode ser evitado e/ou amenizado. Nem a fogosa vizinha precisa de uma maça na boca, pelo que conta, basta que fechem a janela.

O meu bom senso me levaria a falar primeiro com os vizinhos pedindo-lhes apenas que fizessem menos barulho, sugerindo que fechassem a janela, ao menos.

Em muitos casos os barulhentos recebem mal os vizinhos ou até gozam com eles. No caso do ruído persistir concerteza que tem todo o direito (e sentido) de se queixar à policia. Se o barulho é tão ferquente, de certo que os podem apanhar em flagrande. Isto, no caso de não querermos recorrer a testemunhas.

O ruído só por si é uma coisa péssima. Se ao ruído juntarmos um mau conteúdo a coisa consegue ser ainda mais grave (refiro-me ao caso de termos crianças em casa).

LOL, o caso é caricato mesmo e até me apetecia ter uma gravação desse ruído, só para mostrar à policia como há tanta fatla de cidadania!

Make Love Not Noise.
De MMarques a 12 de Julho de 2010 às 12:15
Boas.

Eu vivo uma situação que não será nova para nenhum dos intervenientes.
Resido num prédio novo com cerca de 5 anos,por cima de uma cervejaria/restaurante que como seria de esperar produz um nivel de ruído relativamente exagerado,principalmente aos fins de semana e embora já tenha sido chamada a atenção em várias reúniões de condominío, a situação mantém-se.
A questão é esta: Quando comprei a casa já existia o restaurante (isto legitima alguma coisa?) e embora houvesse ruido os 1ºs donos eram pessoas acessiveis e tentavam atenuar esta questão, fechando a cozinha mais cedo e deixando as limpezas(arrastar cadeiras mesas bater com tachos) para a manhã seguinte.
Entretanto o restaurante mudou de gerência e os mesmos problemas voltaram.
O problema maior é que a casa é especializada em bifes e o amaciar da carne é feito á moda antiga com punho e martelo e como devem calcular ;ouve-se tudo mto bem.
O que fazer?

Obrigado
De antiego a 12 de Julho de 2010 às 15:12
Eu iria à policia expor este caso. Realmente, tratando-se de um estabelecimento comercial a coisa pode mudar de figura. E tentaria ler a lei pelos meus próprios olhos. Não acredite no que a policia lhe diz, porque eles próprios vão muito pelo conhecimento popular, não sabem das leis escritas.
Os policias muitas vezes até dão soluções práticas: "mude de casa", "dê-lhes um arraial de porrada".

Decerto que deve haver limites.

De Tiago a 12 de Julho de 2010 às 19:38
Estou a ver que infelizmente não sou o único a queixar-me do barulho dos vizinhos.
Vivo numa pequena aldeia, sou uma pessoa que tenta arranjar os menores problemas possíveis, mas tenho um vizinho que é de por qualquer um fora de si, de noite está acordado e de dia dorme.
Se ele tivesse acordado e fizesse pouco barulho até que nem me importava, mas o pior é que ele ouve musica muita alta, berra alto, parte coisas em casa... etc.

Bem á pouco tempo pensei no quanto isto poderia ser prejudicial a nível psíquico, pensei nisto porque por vezes ainda antes de me deitar já me estou a interrogar se vou dormir descansado ou se tenho que me levantar para se ir falar com o vizinho.
Até hoje em dia não senti como um "serial killer"
mas tenho medo que um dia não me consiga controlar e depois vou ter que pagar uma imnização por maus tratos ao meu vizinho.

Estas situações não são fáceis para quem realmente passa por elas, eu tenho colegas que dizem que se fosse com eles faziam certas coisas.
Mas como eu costumo dizer, falar é fácil, quando
realmente sentimos na pele certos problemas, pensamos nelas e vimos que á coisas que por vezes não são assim tão fáceis com se fala.
De antiego a 13 de Julho de 2010 às 11:48
Já se queixou às autoridades?
De Tiago a 17 de Julho de 2010 às 23:13
Quanto ao apresentar queixa ás autoridades, nunca o fiz e provávelmente nunca o farei.
Isto porque penso que não é questão de lei mas sim de principio....
O que me vale andar a apresentar queixa se posteriormente vai ser muito pior?
Se uma pessoa é má de natureza, não são 10 ou 20 queixas que o vão tornar melhor, mas sim muito pior, e eu sei bem do que estou a falar.

Podem até haver muitas pessoas a queixar-se do barulho feito pelos vizinhos, mas cada caso é um caso e não á nenhum igual, pois estamos a falar de casos que envolve pessoas e como se sabe as pessoas não pensam todas do mesmo modo.
O barulho que alguma fazem por vezes ate ser sem querer (não repararem nas horas, alguma emergência . etc. ), mas á outras que é mesmo por maldade....

Já agora se me permitir, faço duas perguntas ao Sr. Antiego .
Você tem algum vizinho que o incomode á noite?
Se sim, qual é o grau de respeito que ele apresenta perante outras pessoas?

O meu vizinho deu um tiro no seu próprio pai, deu uma facada a um que ele chamava amigo... e no entanto nunca lhe aconteceu nada.
Eu não tenho medo dele, apenas não quero ter problemas maiores... sou novo, honesto e não gosto de problemas.

Com isto espero que perceba o meu ponto de vista, e o porquê de não fazer queixa, ao ponto de posteriormente haver problemas maiores.

Com os melhores cumprimentos e respeito
Tiago
De antiego a 18 de Julho de 2010 às 23:30
Bem, se tivesse o seu vizinho, eu também não apresentaria queixa. Pensava era em mudar de casa quando pudesse.
De Sofia a 14 de Julho de 2010 às 10:23
Como eu entendo as pessoas que sofrem por causa do barulho alheio...
Eu vivo numa moradia que tem outra por cima e o isolamento é muito deficiente,posso vos dizer que oiço tudo que se passa na casa em cima...já falei com os vizinhos e eles sempre foram bastante atenciosos e ate compreensivos ,de há uns dias para cá têm andado a arrastar coisas depois das 23h30, eu e o meu marido somos um casal jovem mas gostamos de nos deitar cedo até porque nos levantamos cedo para trabalhar...
já não sei como os hei-de abordar, sinto que estou a ficar repetitiva mas não posso deixar que isto afecte o meu dia a dia...
Sinto que este problema está a afectar a minha vida pessoal e isso é muito mau...
Foi um desabafo...obrigada por me ouvirem porque são poucas as pessoas que entender este problema...muita gente acha que isto é uma mesquinhice mas acreditem que mexe com o nosso sistema nervoso, ou seja, com a nossa saúde.
De antiego a 14 de Julho de 2010 às 14:46
Qualquer médico dirá que o barulho é algo de muito perturbador e extremamente prejudicial à saúde.

Será que os seus vizinhos andam distraídos? ou são muito compreensivos apenas a ouvir as queixas?
De Sofia a 14 de Julho de 2010 às 15:00
Quando os abordo eles mostram-se compreensivos e ate dizem que a falar é que as pessoas se entendem mas ultimamente andam-se a esquecer...estou a evitar ir bater à porta e voltar a repetir tudo que já disse relativamente ao facto das casas serem desprovidas de isolamento mas estou a ver que vou ter que repetir tudo novamente.
Não quero tomar medidas extremas até porque é muito mau existir mau ambiente entre vizinhos mas ás vezes acho que se esquecem que moram pessoas na casa em baixo.
Há pessoas que me dizem que vou ter que me habituar ao barulho porque é assim em todo o lado mas não me consigo habituar a dormir com pessoas a arrastar moveis na casa em cima...Será que sou eu que estou errada?!!!
Até já comprei tampões para colocar nos ouvidos para ver se dormia melhor mas ouve se na mesma,já não sei o que fazer...
De antiego a 18 de Julho de 2010 às 23:32
A não ser que os seus vizinhos sejam uns psicopatas como os do Tiago (ver nos comentários acima), eu apresentava queixa.
De Sofia a 19 de Julho de 2010 às 08:32
Bem...o vizinho do Tiago devia de viver isolado e bem longe de qualquer ser vivo porque não deve fazer a mínima ideia do que é viver em sociedade!!!
Sendo assim é muito complicado viver...eu sei que nem sempre é fácil mudar de casa, por diversas razões mas eu no lugar do Tiago tentava arranjar uma solução definitiva porque assim não é viver...
Eu já convivi com um tipo de vizinhos desses e posso dizer que estava a entrar em loucura, eu chamava a policia e eles no dia seguinte ainda faziam mais barulho, ainda gozavam...
São pessoas desocupadas e que têm que se entreter com alguma coisa...se tivessem que trabalhar, à noite estavam cansados e só queriam dormir mas como hoje em dia os subsídios são melhores que os ordenados então não trabalham e assim andam folgados para se ocuparem a chatear quem trabalha...enfim.
Realmente a falta de civismo é muita...cada vez mais me envergonho com situações que vejo no nosso País.
De Ana maria a 12 de Agosto de 2010 às 21:10
Gostaria de saber o que é necessário para evitar
que pessoas que têm ajuda na renda pelo estado e vivem do rendimento social, e não respeitam o descanso diurno e principalmente noturno, vivem como se fossem os únicos a morar no prédio, e se chama a policia, ainda fazem pior nos dias posteriores. Não sei a quem recorrer sou vizinha do amndar acima e sou a mas lesada.
De antiego a 12 de Agosto de 2010 às 22:42
Estamos no país da iimpunidade. Ninguem faz nada. Os queixosos ficam, no minimo, mal vistos. Eu iria ter uma conversa à esquadra da policia mais proxima e expliicar a situação toda.

Este caso é tão grave, e este post recebeu tantos comentarios, que até já delço com a criação de uma associação de apoio à vitima indefesa do barulho.
De Isabel a 18 de Agosto de 2010 às 20:00
boa tarde a todos...

despois de mais uma discussão no meu prédio entre mim e uns vizinhos que vivem no apartamento em frente, decidi procurar na net ajuda.

vou ser muito sincera. EU NAO AGOENTO MAIS!
estou cansada de viver frente a frente com pessoas sem educação, que não pagam o condominio, que não limpam o espaço comum e que vão para a garagem, tb ela comum, por os carros no meio da entrada, pinta-los dentro da garagem, kitá-los, por o som nas alturas. note-se que ele até tem umas colunas gigantes na mala. o carro está completamente tunning. obviamante que n tenho nada a ver com isso. ele poe o carro como quer. mas será juntos fazê-lo na garagem que é comum aos 4 inquilinos? será justo por a musicas nas alturas na garagem? ainda por cima aquilo faz eco?

os problemas não começaram hoje, como é obvio. são pessoas sem a mínima educação e custa-me muito viver neste ambiente.

eles têm muita fama pelas terras ca perto. são conhecidos como arruaceiros e caluteiros.

definitivamente é tudo verdade. demoram a pagar a conta da luz do condomínio, n o limpam, deixam a porta do prédio sempre aberto, seja de manha, tarde ou noite. de propósito.

eu e os meus pais e a minha irma já vivemos aqui desde o inicio da construção do predio. eles chegarm cá a cerca de 4 anos.

desde ai, a nossa vida tem sido um inferno, n só pelo que se passa mas também porque somos pessoas educadas e que nao gostamos de conflitos.

mas acreditem que estou desesperada. a minha vontade é fazê-los desaparecer. sei que não farei nada que me possa prejudicar a mim e á minha familia. mas será que me podem ajudar? dar dicas sobre o que posso fazer?

desculpem o incomodo e acreditem que estou mesmo desesperada, ao ponto de precisar de desabafar com voces...

muito obrigada

Cumprimentos

Isabel
De Sofia a 27 de Agosto de 2010 às 12:39
Eu entendo pelo que está a passar porque eu também já fui muito atormentada pelos vizinhos...eram desse género, gente desocupada que viviam de rendimentos cuja única ocupação era infernizar a minha vida!
Graças a Deus a casa onde viviam era alugada e acabaram por mudar de casa...Contudo sinto que fiquei com mazelas psicológicas, qualquer barulho que ouço, mesmo sendo normal, fico nervosa e sinto-me muito encomodada!
Esse tipo de pessoas ainda fazem pior quando lhes chamamos à atenção...eu sei que é quase impossível mas tente ignorar o máximo que puder porque acredito que se cansem assim que repararem que já não se sente encomodada com a presença deles!
Contudo, dirija-se a uma esquadra e exponha a situação...tente saber como pode actuar para que eles sejam punidos...embora muito sinceramente e com experiência própria eu lhe diga que a policia praticamente não faz nada mas não custa tentar!!!
De isabel a 3 de Setembro de 2010 às 18:54
obrigada pela ajuda.
sinceramente estamos a tentar ignorá-los. mas no outro dia aparederam no apartamento dois homens que estavam a discutir com eles. fiquei logo assustada. e pensei logo que eles também devem ter deixado muitos "amigos" ao longo das suas vidas. nas várias casas que alugaram e de onde sairam. e agora reparem no mais incrível. esses dois homens foram embora e eles chamaram a polícia. normal.
qual nao foi o meu espanto, meu e da minha familia, quando no passado domingo dois policias da gnr batem à minha porta e pedem para identificar a mim e à minh irma. reparem: eles colocaram uma queixa contra esses dois individuos e disseram à policia que eles deviam ser nossos namorados. logo nós fomos identificadas como testemunhas.
fiquei chocada. estamos numa má situação e ainda por cima meteram-nos em coisas nas quais nao estamos envolvidos. é incrivel como certas pessoas podem ser tão reles.
aqui fica o aviso e o conselho: cuidado com vizinhos mal intencionados e mal educados.

bjinhu
Isabel
De Anónimo a 4 de Maio de 2017 às 18:23
Olá antiego

Estou consigo na criação de uma associação, poderíamos fazer força juntos dos partidos para os sensibilizar para este problema.

Comentar post

Contador Web
Contadores
online

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31
blogs SAPO

.subscrever feeds