"Espicaçar as consciências adormecidas"

.posts recentes

. Pessoas boas para beber u...

. Lei do Ruído 2017

. Pretender

. FC Porto mais português!

. Os homens são todos iguai...

. Ninguém faz nada!

. A moda do brunch

. Lopetegui a treinador do ...

. Treinadores Portugueses

. Super-Mães

. Deve haver uma explicação

. E depois do Adeus

. Ginastica Mental

. Hino à prostituta

. Banco Alimentar

. Teoricamente barato

. Pessoas com Categoria

. UML: para pessoas que gos...

. 10 contra 11, não!

. Taxista Sportinguista

. Escolher um Bacalhau

. Só os Belos empacotam

. As leis não escritas

. Programador burro

. Programador vs Eng. Softw...

. O Porto da minha Infãncia

. Fazer amigos

. Fui eu que inventei

. Pessoas bem-educadas

. Antigamente

. Jorge Jesus e P. da Costa

. AH! Apanhar uma Camioneta...

. Ser Benfiquista

. Ninguém sabia o que fazer

. Almas Gémeas

. Aprendendo a ser Jovem

. Homens Misteriosos

. Depois de Babel

. Melhor que Telenovela

. 25 de Abril para os Joven...

. No meu tempo

. FC Porto vergonhoso

. O Canal Q e a cidade

. Pessimismo e conspiração

. A fugir do próprio Ego

. Rabos e rabinhos

. BCP é bom camarada

. Palpites

. O Drama dos Penalties

. Tratamento de Psicologia

.arquivos

. Maio 2018

. Março 2017

. Maio 2016

. Janeiro 2016

. Agosto 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

Terça-feira, 15 de Janeiro de 2008

Barulho até às 10 da Noite (O Mito)

            As pessoas emprenham pelos ouvidos. Ouvem dizer que se pode fazer barulho em casa até às 10 da noite e depois juram a pés juntos que a lei diz isso mesmo, e falam ainda com orgulho de serem sábios, de estarem por dentro da lei.

            Acham mesmo que tem algum cabimento uma pessoa ser livre de fazer o barulho que quiser, em casa, mesmo que isso incomode o prédio inteiro? Claro que não faz sentido fazer barulho que incomode os outros, em parte alguma. Isto é apenas bom senso.

            Não posso aceitar que a lei permita que o vizinho de cima possa pôr a musica a altos berros às 5 da tarde ou pontapear o cão às 10 da manhã.

            O Ruído de que falamos, designa-se, na lei, como ruído de vizinhança. E eis o que a lei diz dele:

 

<< Artigo 10.o
Ruído de vizinhança
1 — Quando uma situação seja susceptível de constituir
ruído de vizinhança, os interessados têm a faculdade
de apresentar queixas às autoridades policiais da
área.

2 — Sempre que o ruído for produzido no período
nocturno, as autoridades policiais ordenam à pessoa ou
pessoas que estiverem na sua origem a adopção das
medidas adequadas para fazer cessar, de imediato, a
incomodidade do ruído produzido.

3 — Se o ruído de vizinhança ocorrer no período
diurno, as autoridades policiais notificam a pessoa ou
pessoas que estiverem na sua origem para, em prazo
determinado, cessar as acções que estão na sua origem
ou tomar as medidas necessárias para que cesse a incomodidade
do ruído produzido.>>

tags: , , ,
publicado por antiego às 15:36
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
179 comentários:
De Leonor a 13 de Setembro de 2010 às 19:47
Vivo uma situação em que, depois de vários anos (sim vários anos) a suportar a discoteca que fazem no prédio, decidi chamar a Polícia.Resultado: a Polícia veio e a pessoa apanhada em flagrante ameaçou e cumpriu. Antes da Polícia ir embora aumentou o som e depois daqueles irem embora aumentou a inda mais. O que mais se poderá fazer?Alguém pode ajudar?Não posso estar a chamar a Pólícia a toda a hora!
De antiego a 17 de Setembro de 2010 às 15:55
É revoltante. Ainda mais não acreditando na justiça portuguesa. Acreditamos é na impunidade que reina no país.
Na Justiça, a reincidência vai sendo consecutivamente mais penalizada. Mas quanto?

Que merecia uma pessoa que é reincidente no barulho?

Há 3ª reincidência, não havendo filhos ou dependentes, eu expulsaria a pessoa do seu próprio apartamento. Acabou! Não pode morar mais neste prédio. Ponha o seu apartamento a arrendar e alugue outro noutro prédio. Além de pesadas multas mometárias.
De Leonor a 17 de Setembro de 2010 às 23:39
Agradeço o comentário ao meu comentário! Vou ver quantas vezes irei chamar a polícia, ou se a pessoa vai ou não ser multada (espero que seja pelo menos multada para ter consciência que não deve brincar com os direitos dos outros! Pode ser que o dinheiro lhe custe a sair da carteira...)
De Leonor a 17 de Outubro de 2010 às 18:31
Neste tempo de crise, talvez não fosse má ideia as instituições (entenda-se Câmaras Municipais e Governos Civis) começarem a prestar atenção a este tipo de queixas e começarem a aplicar multas e a cobrarem as mesmas sem apelo nem agravo! Recebam as pessoas rendimentos mínimos, desemprego, abonos de família...
Talvez as contas dos municipios se equilibrassem e pessoas como eu tivessem, finalmente um pouco de Paz dentro de casa!
De antiego a 17 de Outubro de 2010 às 21:57
Grande problema é dar ruído de viiznho como provado.
De Leonor a 17 de Outubro de 2010 às 23:40
Com flagrante delito ou não, havendo várias participações o caso é encaminhado para a Câmara Municipal. Esta terá que tomar as devidas medidas. Depois logo se verá...
De Leonor a 17 de Novembro de 2010 às 18:52
O que fazer quando as pessoas dizem que não têm medo da Polícia e quando são intimadas, mostram o medo que, afinal, têm e partem para a agressão! Apenas mostram qe afinal é tudo da boca para fora, porque afinal como diz o povo quem tem cu tem medo...
De Mónica a 26 de Setembro de 2010 às 23:01
Boa noite,
Talvez me possa ajudar. Não consigo encontrar em sítio nenhum um resumo da lei do ruído.
O que se passa é o seguinte:
Comprei um apartamento há 2 meses, e qual não é o meu espanto quando 2 semanas depois de cá viver me deparei com uma situação que é nada mais nada menos do que uma vizinha que não trabalha e para mal dos meus pecados é extremamente conflituosa. Ora ela já fez de tudo para arranjar problemas aos vizinhos e mesmo ao construtor do prédio, tal como mandar terra dos imensos vasos que tem pendurados nas varandas, arranjaa discussão com toda gente, liga à polícia para vir ao prédio e acusa pessoas de forçarem a entrada em casa dela, e como não arranja outra maneira de atacar as pessoas, a técnica dela é pôr música muitoooooooooooo alta até às 23h, por vezes põe durante o dia, outras vezes é só a partir das 20h até 23h, com um único intuito de incomodar as pessoas. Ora, eu ouço a música dela por toda a casa, no meu quarto, nos WCs, no quarto da minha filha, bom... posso neste momento dizer que não posso sequer ouvir a voz do Enrique Inglesias, e afins. A minha questão é, estou grávida em fim de tempo, e preocupa-me que ela não respeite isso assim como não respeitou uma outra vizinha que também foi mãe há 1 ano e ela para além de pôr música muito alto, abria a porta de casa dela para fazer eco, bem como ligar a música alto, sair de casa e deixar a música ligada, e voltar cerca de 6 horas depois.
O contrutor vai mover-lhe um processo por danos morais e danos profissionais, visto que ainda tem 2 apartamentos para vender e não consegue por causa do aparato. O que é que eu posso fazer? Visto que a polícia já foi chamada e ela finge que desmaia, os filhos agarram-se a ela a chorar, e a polícia vai embora com pena dela, resumindo...não fazem nada!

Obrigada

MB
De antiego a 27 de Setembro de 2010 às 21:57
Bem, essa mulher já tem um processo em cima, o que não abona nada em favor dela. Há casos, relatados aqui, que parecem mais de pessoas intocáveis tal é o terrorismo psicológico delas.

Eu imagino que quando a policia não faz nada deve haver uma instãncia superior a quem nós possamos nos queixar/escrever. Uma instãncia para relatar o que relatou aqui e que até serve para nos queixarmos da laxidão da própria policia.
De Mónica a 28 de Setembro de 2010 às 10:44
Ela ainda não tem processo, mas o construtor está a tratar disso. No entanto depois da reunião de condóminos no sábado passado, em que ela não compareceu, inclusive arrancou todas as convocatórias que encontrou no prédio, começou a fazer pior. Ontem por exemplo ouviu música altissima desde as 9h da manhã às 21h30, que foi quando aproveitei para descansar. Sinto de facto que ela não sai de casa porque deve ter medo de levar de alguém, mas no entanto como sabe que afecta as pessoas com a música alta é isso mesmo que faz, isso e atirar terra para as varandas das pessoas que tem por baixo, água com terra.
É provável que os próprios condóminos se juntem e vão participar dela à GNR, em vez de estar cada um a chamar a GNR.
A minha questão é, até que horas ela pode ter música alta, é que na cabeça dela e da GNR cada um pode fazer o que quer até às 23h, o que acho que não é bem assim. Eu vou ter um recém-nascido em casa, e ele terá que dormir durante o dia... levo-o para casa dos meus pais para dormir, apanho a sra a jeito e dou-lhe a tareia da vida dela.
Obrigada
De antiego a 29 de Setembro de 2010 às 12:44
É um facto, a própria policia desconhece a lei.

Como é que um GNR afirma que uma pessoa pode fazer barulho dentro de casa até às 23 !!!

O Objectivo deste post foi esse mesmo, destruir esse mito que podemos fazer o barulho que queremos dentro de casa, pois faz todo o sentido: se a casa é nossa !!! Estupidez. O que faz sentido é não termos o direito de incomodar-mos quem quer que seja.
De Joao a 14 de Outubro de 2010 às 18:34
Epa ya, compreendo toda a situação de desrespeito que existe pelo país fora de certas pessoas.

Mas agora,

Eu sou músico e preciso de trabalhar em casa, conforme a lei, zonas residenciais podem ter uma pressão sonora contínua de 55Db máximo (o que equivale na casa da outra pessoa a uma gargalhada alta).

Toda a música que produzo do período diurno vai até no máximo 45Db de audição na vizinhança!

E mesmo assim vêm gritar comigo para desligar o "barulho" Porra!

Epa, acho também de muito mau senso isto...

Ontem desci as escadas do prédio e fechei a porta às 4 da manhã porque fui trabalhar...

E hoje lá foi o vizinho gritar com a minha namorada que tinha feito muito barulho!

Porra, então e quando o miúdo dele de 8 meses berra as 3 da matina?! Isso já é normal?!

Tenho dito.
De antiego a 15 de Outubro de 2010 às 10:45
Interessante ver outro ponto de vista, os de que necessitam de fazer algum barulho e daqueles que são alvo de queixas exageradas.

Quando era estudante, o vizinho debaixo queixava-se da cadeira de rodas a rolar por cima do quarto dele. O meu amigo, ao ouvir estas queixas, passava-se da cabeça.

A realidade é que há imensos prédios que têm um isolamento sonoro... não têm isolamento sonoro! Se dermos um peido no apartamento o vizinho houve.
Há também pessoas que são hiper-sensiveis ao ruído e outras que têm muita dificuldade em adormecer.

Eu acho que isto passa pelo respeito. Ainda que eu ache que não estou a fazer barulho, devo evitar os comportamentos que incomodam os meus vizinhos, desde que as queixas sejam genuínas e não derivem de problemas pessoais.

Se o diálogo for possível... já explicou que é musico e ganha a vida assim?

Já agora fiquei curioso quanto à lei de que fala aqui. Onde a posso encontrar?

De Neves a 7 de Fevereiro de 2011 às 21:47
Não podia estar mais de acordo com o comentário do João aqui em cima. Também passo musica em casa, e posso garantir que esta não passa dos 40 db (tenho aparelho para medir), pois acontece, que já tive a vizinha da cave (eu moro no 3º andar), a chamar-me de tudo, por causa de umas meras BPM's mais altas...

Pois o cão dela, que nem sequer ladrar sabe, passa 24h por dia a imitar um "ladrar", ao que ela responde: "O cão tem direitos, você não!" HAHA, triste realidade!
De antiego a 8 de Fevereiro de 2011 às 10:10
Acho estranho alguém se queixar do barulho, tendo um cão em sua casa que ladra.
De livinganightmare a 14 de Fevereiro de 2011 às 18:59
Respect and be Respected!

Boas a todos!

Muito interessante ver que se debatem temas como este da maior importância para todos os que vivem em condomínio.

Eu infelizmente sofro na pele, numa base diária, sem feriados, sábados ou domingos diferenciados.

Desde finais de 2008 que tenho um casal de trintões a viver por cima de mim, e que por duas vezes na semana recebem uma/ou várias criançinha(s)!

Quase todos os dias desde essa data que estes senhores fazem um número mágico, assim que chega a meia noite, tudo acontece, arrastar móveis, corridas, deixar cair coisas, bater o ritmo com o pé, por vezes anda de saltos durante uma ou duas horas de seguida (após a meia noite), e mais algumas peripécias dignas de mestres circenses. Normalmente a animação, uma vezes zoológica, outras desportiva, outras vezes tipo sócio cultural/bastidores e camarins de concertos, só termina por volta das 3- 4 da manhã.

Sim, claro, que já fui falar com os senhores...uma vez, duas vezes, trẽs vezes... e a resposta é sempre a mesma...eu estou na minha casa! ((e quando não existe uma idioma comum e as pessoas falam sem se entender, é como se não existe comunicação)) Claro que o senhor é uma simpatia, fala baixinho e sorri como se vivesse no mundo perfeito, onde lhe é permitido tudo fazer, pois está no seu mundinho!!

Mas o mundinho destes senhores é contíguo ao "mundinho" de muitas outras pessoas. O seu chão é o meu teto, a sua parede é a parede do seu vizinho, o seu teto é o chão de outra pessoa. E se não se aprender a compreender este puzzle as peças não encaixam em "harmonia"

Eu sou produtor musical ( e não o mesmo que já respondeu algures neste post, pois temos pena, mas não consigo concordar com a ideia de começar a produzir som em condomínio por volta das 7 da manhã), e posso dizer que nunca coloco o volume do som nem sequer audivel no quarto ao lado, quanto mais em casa dos vizinhos, e a maioria dos projectos são feitos num estúdio com condições apropriadas para o efeito.

A realidade (na minha óptica), é que tudo tem a haver com a educação...e a maioria das pessoa julgam que educação, é ter um carro para mostrar, uns farrapitos de marca, umas estórias de uns aeroportos por esse mundo fora...e o resto (e os outros) que se fod%!a*...porque essa é intrepretação de democracia e liberdade que essas pessoas aplicam...

[[Eu não tenho solução para o meu problema, apenas, baixar ao nível mediocre dos meus "educados" vizinhos...]]

Respect to be respected!!!!

De antiego a 15 de Fevereiro de 2011 às 19:47
E policia? E os outros vizinhos?

Nem às 7, nem às 13 ou 16. Ninguem tem o direito de incomodar ninguem.
De Anónimo a 4 de Maio de 2017 às 18:39
Como eu o compreendo tão bem meu amigo. Isto resume-se a tentar perceber uma coisa: onde começa a minha liberdade termina aliberdade dos outros.
Já aqui ouvi dizer barbaridades como o tal senhor produtor que começ a fazer barulho às 7 da manhã, desculpe, mas porque tem de ser às 7 e não às 9:30 quando já todo o prédio está ausente nos seus trabalhos.
Mais o caso daquele nosso amigo que escolhe as 8 horas de domingo para aspirar o seu carrinho, não podia ser lá para as 11, que ao Domingo todos aproveitam para descansar mais um bocadinho.
A verdade é que Portugal é um país muito pouco civilizado, com uma população ainda em estado selvagem, é sempre a teoria do salve-se quem puder. Deviam ir viver para a Suiça para saberem o que é lei e ordem!
De Bia a 7 de Março de 2011 às 15:17
Gostaria de saber, caso alguém me saiba explicar em que direcção se propaga o som, ou seja, quando se está a ouvir musica, quem ouve mais o som, o vizinhos do andar de cima ou o de baixo?
De antiego a 7 de Março de 2011 às 17:19
Pela minha experiênci, quem está por baixo sofre muiot mais com o barulho.
De Carlos Mata a 27 de Maio de 2011 às 02:44
Neste momento são 02.28 tenho no res do chão um bar com esplanada. Um grupo de ingleses desde as 11.00 têm estado a cantar e atocar viola. Tenho esitado em chamar a GNR,pois na verdade não consigo estar descansado em casa,não posso seguir um filme na Tv em condições. Liguei o computador e no google quiz ler sobre a lei do ruido de vizinhança e dei com este forum. Acabo de ler muita informação válida,mas infelizmente li tambêm muita asneira muita estupidez. lamento que muitos dos meus concidadãos portugueses tenham tanta falta de bom senso ou sejam tão teimosamente rídiculos.
Não chamei a GNR,desgosta-me fazer de chibo (bufo) mas a verdade é que terei de procurar uma maneira de defender os meus direitos e claro que não vou mudar de casa,primeiro porque não posso,segundo porque o barulho certamente não prejudica só a mim. Há outros vizinhos que neste momento estarão nas mesmas condições. Por isso penso reunir-me amanhã com alguns deles e trocar opinião sobre a medida a tomar. O que é certo é que o dono do bar têm que nos respeitar e respeitar a
Lei. Não será assim!? Pergunto?
De antiego a 30 de Maio de 2011 às 10:34
Já passei exactamente pelo mesmo, com a diferença que o bar não tinha esplanada.

Chamei a policia numa noite, nunca mais apareceu.

Já ouvi histórias de donos de bares e discotecas muito amigos da policia. Depois, têm uns bons capangas.

De carla afonso a 8 de Junho de 2011 às 11:47
Eu vivo num prédio que infelizmente não tem protecção contra barulho.
tenho 1 vizinho novo á 3 anos, e nestes ultimos meses tenho sofrido 1 bocado com a nova namorada do sr.
passo a relatar o que me incomoda.
acordar ás 2h ou 3 h da manhã com a satisfação sonora da namorada com os actos sexuais. pareçe um filme pornográfico para cegos...infelizmente a unica coisa que tenho a separar as 2 camas ( minha e dele) é uma parede fina, e muitas vezes acordo com os gemidos exagerados dela encostados ao meu ouvido. algumas vezes decidem no dia a seguir ás 7 h...8h da manhã dar outra.. por mim tudo bem..podem passar os dias a fazer como os coelhos.. mas ouvir os gemidos dela no volume alto..
quando não são gemidos, é conversas e risos. á hora que se deitar, normalmente á depois da 1 da manhã , oiço a conversa toda, e os risinhos altissimos da senhora.. e no dia seguinte quando acorda é a mesma treta.
Aceito que derivado ao facto que as paredes sejam de papel, oiça alguém a ir a casa de banho, a cozinhar , ouvir falar de fundo, uma musiquinha baixa...ouvir 1 vizinho que é musico a treinar com o seu instrumento...
mas acho que há limites!
não vou refilar com o meu vizinho de baixo por acordar de noite com ele a roncar...
não vou refilar com a minha vizinha por que a cadela dela decidiu ladrar de felicidade quando ela chegou a casa.. ou por que a filha do 2 andar faz anos e têem uma festa lá em casa. não vou refilar com a do 1 andar quando o filho dela de 2 meses chora de noite por que acordou.. não vou refilar com a minha vizinha quando ela entra em casa faz um barulho horrivel por o predio ser uma porcaria..
mas acho que há coisas que têem limites!
se as paredes são de papel, acho que uma pessoa devia ter a noção e respeito de que se quer falar com o namorado que não tem problemas auditivos que está deitado ao lado dela, como se estivesse a falar para o outro lado da rua! ou rir-se como uma doida.. também o oiço a falar..mas há uma ligeira diferença, ele oiço um murmurio, não percebo as palavras..ela oiço tudo! seja á hora que for..seja ás 2 da manhã ou 15 h da tarde.
se eu quiser ouvir gemidos de prazer alugo um filme pronográfico ou faço-os eu própria! não preciso de ouvir a versão quase perfeita ao lado da minha cabeça. nem quero saber quantas vezes dão 1..

não me venham dizer que de dia podemos fazer o barulho que quisermos!

acorda-me ás 2 da manhã com os gemidos, e de mannhã ás 8h já ando a ouvi-la a palrar como um galo ou a dar 1 segunda??? entretanto eu dormi umas 5 a 6 h com sorte! e isto passa-se constantemente!
haja bom censo senhores.. há limites.
De antiego a 8 de Junho de 2011 às 20:36
Bem, esse barulho para um homem até poderia ser interessante, o tal filme porno para egos :P

A começar, o que eu acho é que devia ser proíbido construir prédios sem um determinado isolamento sonoro. Isso deveria ser algo mensurável. Tal como há regras quanto às areas dos apartamentos, T3's que forçosamente têm que ter 2 casas de banho, etc, devia haver uma regra rigida para o isolamento.
É suposto um apartamento ser uma coisa privada. Nem eu ficaria muito satisfeito de saber que os meus vizinhos me ouvem.

Provavelmente essa lei existe só que esses apartamentos são antigos, amnteriores à lei.

Mas é claro que se vivemos num prédio com essas condições o nosso cuidado tem que ser redobrado em não incomodar os vizinhos.

O problema é sempre o mesmo: há demasiado ego, toda a gente está-se a cagar para toda a gente.
De CP a 28 de Agosto de 2013 às 16:02
Carla como a entendo , no meu prédio acontece o mesmo, ouve-se tudo, os gemidos , o ranger de camas a noite toda(!!!) verdade e não deve ser só num sítio,, é simplesmente horrivel, agua a correr , vao á sanita e ouve-se tudo, fora os parasitas do 6 dto que ouvem música e fazem barulho a noite toda , depois saiem por volta da 24h/ 2h da manha , voltam ás quinhentas e o barulho continua , nisto só dormi no intervalo que estao fora , além de ter de me levantar varias vezes por causa da minha mãe com problemas de saúde, claro vou trabalhar parecendo um zombie,,, isto não é vida!
De marie a 9 de Junho de 2011 às 23:51
Vivo uma situação bastante complicada! Sou estudante universitária tenho 19 anos. Vivo neste prédio desde que foi construído (cerca de 11 anos), o meu pai é proprietário do apartamento onde residimos. Como devem imaginar, vida de estudante não é fácil, esforço-me ao máximo, pelo que ultimamente (leia-se últimos meses) não tem sido possível graças à barulhenta vizinha. Esta é brasileira (não que isso interesse), desocupada, extremamente mal educada e com um péssimo gosto musical (imagine-se o funk brasileiro e roberto carlos). Desde às 10h até à altas horas, acontece isto. Já (tentamos) falar com ela, pelo que devido à sua enorme falta de respeito, foi muito mal educada e extremamente mentirosa. Os meus pais são ambos reformados, vão dormir cedo e como devem imaginar não fazem de todo barulho. Esta afirma que do quarto dos meus pais às 4h da manhã ouve móveis a arrastarem-se, pelo o que é totalmente mentira. Ainda para mais faz queixas ao senhorio, incrível mas é verdade... Penso que a senhora ou é muito estúpida e mal formada ou tem problemas psicológicos. Um dia veio aqui bater à minha porta, aos berros mal me viu, quando não estávamos a fazer barulho nenhum. Sou uma pessoa que não gosta de conflitos, os meus pais, até devido à idade deles, muito menos.. mas a situação chegou a ponto extremo, que me afecta totalmente o meu dia-a-dia. Ainda há pouco estava propositadamente a bater com um pau (ou objecto parecido) nas paredes, mal ouvia os meus passos a entrarem pelo meu quarto. Eu sinto-me no limite das minhas forças.. suportei demasiado, e partir de agora vou chamar a polícia ainda que não tenha muitas esperanças.. pois esta gente, não tem respeito por ninguém e a polícia nada faz, ou nada quer fazer.. Tenho a certeza que mal apareça a polícia, a senhora vai passar a ameaçar-me, não que eu tenha medo, porque realmente não tenho, mas temo pela minha qualidade de vida.. só espero que ela se farte e acabe por sair daqui, é a minha única esperança! Para a semana tenho dois testes e não tenho conseguido estudar.. estou extremamente nervosa com esta situação ao ponto de ficar totalmente a tremer, ainda agravando os problemas que tenho do sistema nervoso.. não sei mais o que hei-de fazer, sinto que não aguento mais! Alguma opinião do que deva fazer? É melhor dirigir-me à polícia e fazer uma queixa por escrito ou simplesmente chamar a polícia quando ela estiver a fazer barulho?
De antiego a 10 de Junho de 2011 às 19:35
E os outros vizinhos?
De maria a 29 de Julho de 2011 às 11:33
Cara marie . A minha situação é em tudo idêntica á sua. Acredite que por estranho que pareça a intervenção da PSP não resulta. Só servirá para mais barulho. De noite, de dia, de tarde, sábados domingos fins de semana. 1 h, 2 h, 3 h da manhã e 6 h, 8 h aos fins de semana. Não posso mais ficar em minha casa. Tenho de alugar uma e alugar a minha. Ou ainda mato alguém.
Cumprimentos
De Pois pá a 16 de Junho de 2011 às 10:53
Lê-se aqui muito a palavra bom senso, o que é algo que todos nos deveríamos ter sem duvida, o problema é que o bom senso só é usado num sentido senão vejamos:Só se fala aqui de quem faz barulho o que por si só já deixa muito a desejar porque o que é barulho para X já não é para Y,e se todos temos direito a paz e descanso também temos direito a fazer usufruto da nossa habitação visto que eu pelo menos não pago uma renda só para dormir e comer nela,gosto de ouvir a minha musica mais alto, gosto de ter os meus amigos e familiares reunidos na minha casa, sim gosto de fazer barulho,contudo sempre nos limites.Não me importo que os meus vizinhos façam barulho desde que sejam respeitadores como eu.Com isto sé quero dizer que tal como quem quer estar descansado em sua casa tens os seus direitos os quais aceito e respeito também tem de ter o tal bom senso e respeitar os meus estando eu na minha casa.
De antiego a 16 de Junho de 2011 às 16:31
É evidente que temos o direito de usufruir da nossa casa, o que pode passar por fazer barulho, como melhor não poderia o senhor dizer: "dentro dos limites".

Compreendo que hajam vizinhos que pareçam demasiado picuinhas e se queixem por tudo e por nada. Queixam-se de barulhos que achamos insignificantes. De qq modo, ao deixarmos cair uma moedita no chão, muitas vezes o barulho para baixo é bem mais forte do barulho que ouvimos. É dificil nos colocarmos no lugar dos outros.

Sim, há pessoa chatas que implicam por tudo e por nada. Há uns anos atrás, o nosso vizinho do andar de baixo queixava-se do andar das nossas cadeiras de rodas. Um colega meu de apartamento achava isso ridiculo. Eu percebia os 2 pontos de vista. Talvez fosse exagero, não sei, eu nunca pisei a casa do vizinho.
Mas já que ele se queixava e se deitava às 10 da noite, o que eu teria de fazer era ter mais cuidado por cima do quarto dele. Acho que não é muito dificil ter esse cuidado.
De Ana a 21 de Setembro de 2011 às 11:20
Eu também estou numa situação complicada, pois os meus vizinhos do apartamento ao lado não têm senso nenhum... Põem-se a falar ao telemóvel ás duas da manha tão alto que a vizinha do 3º andar acorda então imaginem como eu oiço no 1º andar com o meu quarto pegado ao do dito casal... E já para não falar nas sessões de sexo que são sempre depois das 4 da manha que para alem da cama deles bater na parede que dá a sensação de que vai entrar pelo meu quarto a dentro, ela é daquelas que grita sem pudor nenhum... Estou a ponderar mudar de prédio por causa desta situação, a mim não me importa que de dia ponham a musica alta nem que façam barulho a arrastar moveis ou aspirar mas pelo menos que as pessoas tivessem o bom senso de, a partir da meia noite até ás 7 da manha se esforçassem para não incomodar os vizinhos. É que isso está-me a afectar a nível profissional, pois noites mal dormidas não ajudam nada para estar com um sorriso e boa aparência (visto que as olheiras são uma constante) para estar a receber clientes com um sorriso nos lábios atrás de um balcão de hotel.
De antiego a 21 de Setembro de 2011 às 22:57
Mas já foram chamados à atenção?
De Ana a 22 de Setembro de 2011 às 09:48
Já foram avisados mas eles pouco se importam têm mais vergonha tem os vai avisar do que os próprios protagonistas da cena... Ao que parece o antigo arrendatário deste apartamento mudou-se devido ao barulho provocado por esta situação. Parece que já é um caso que se arrasta á muito tempo. Eu mudei-me para cá á quase 2 meses e estou muito arrependida. É as pessoas que não são afectadas por esta situação acham um exagero da parte de quem se queixa.

Comentar post

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31
blogs SAPO

.subscrever feeds