"Espicaçar as consciências adormecidas"

.posts recentes

. Pessoas boas para beber u...

. Lei do Ruído 2017

. Pretender

. FC Porto mais português!

. Os homens são todos iguai...

. Ninguém faz nada!

. A moda do brunch

. Lopetegui a treinador do ...

. Treinadores Portugueses

. Super-Mães

. Deve haver uma explicação

. E depois do Adeus

. Ginastica Mental

. Hino à prostituta

. Banco Alimentar

. Teoricamente barato

. Pessoas com Categoria

. UML: para pessoas que gos...

. 10 contra 11, não!

. Taxista Sportinguista

. Escolher um Bacalhau

. Só os Belos empacotam

. As leis não escritas

. Programador burro

. Programador vs Eng. Softw...

. O Porto da minha Infãncia

. Fazer amigos

. Fui eu que inventei

. Pessoas bem-educadas

. Antigamente

. Jorge Jesus e P. da Costa

. AH! Apanhar uma Camioneta...

. Ser Benfiquista

. Ninguém sabia o que fazer

. Almas Gémeas

. Aprendendo a ser Jovem

. Homens Misteriosos

. Depois de Babel

. Melhor que Telenovela

. 25 de Abril para os Joven...

. No meu tempo

. FC Porto vergonhoso

. O Canal Q e a cidade

. Pessimismo e conspiração

. A fugir do próprio Ego

. Rabos e rabinhos

. BCP é bom camarada

. Palpites

. O Drama dos Penalties

. Tratamento de Psicologia

.arquivos

. Maio 2018

. Março 2017

. Maio 2016

. Janeiro 2016

. Agosto 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

Em destaque no SAPO Blogs
pub
Quinta-feira, 19 de Novembro de 2009

Homofobia

            Vou escrever um texto para fazer as delicias dos moralistas e aquelas pessoas que gostam de apontar logo falhas, contradições, em que tudo tem que seguir uma lógica certinha.

            Embora eu seja um acérrimo defensor do casamento homossexual, eu tenho a minha boa de homofobia. Eu tenho amigos gays, frequentam o meu lar, já dormi em casa deles, já passei férias em casa deles.

            Faço piadas sobre gays, e até quando me iro com algum tipo pela sua estupidez, sou capaz de praguejar com um “aquele paneleiro”. Aliás, esta era a forma carinhosa que tinhamos, na universidade, de nos referirmos quando um amigo nosso tinha um comportamento menos de amigo ou de alguma maneira o queriamos deitar abaixo.

            Eu tenho uma forte aversão ao acto homossexual masculino, é algo que me choca muito e na realidade, parece-me um pouco contra-natura. Ou seja, tal como os outros homens eu tenho medo da minha homossexualidade e acredito que ninguém é 100% heterossexual. Quando era miúdo e ignorante eu achava a homossexualidade uma coisa completamente contra-natura. Mas, desde o momento em que acho que toda a gente tem algo de homossexual, já não o posso achar absolutamente contra-natura.

            O meu amigo gay uma vez disse-me porque tinhamos nós de achar que o sexo foi criado para procriar e não para ter prazer? Ninguém pode saber para que fim foi criado o sexo. Para mim tem toda a lógica que tenha sido para procriar e o prazer ter sido a forma de fazer com que a vida se perpetuasse. Mas não querendo ser o quadradão lógico, é bastante aceitável que tenha sido criado com os dois fins. Porque há-de um imperar sobre o outro?

 

            Curiosamente, depois de muitas conversas com amigas, constatei um facto: a mulher, na generalidade, tem mais fobia à sua homossexualidade que o homem. Pela minha estatistica pessoal, segundo as pessoas que conheci, a mulher repudia mais prontamente a sua homossexualidade e o lesbianismo do que o homem (não, não façam piadas com o homens lésbicos).

            Mais facilmente um homem aceita a homossexualidade e até a sua homossexualidade, que a mulher.

 

            Aliás, isto lembra-me uma história passada há muitos anos atrás. Nos nossos 24 anos. Estava eu a conversar com um colega meu de apartamento e a sua namorada. Este namoro já tinha mais de 3 anos (mais tarde deu em casamento, filhos, forever). Falavamos de homossexualidade e ela estava muito intrigada em como faziam as mulheres. Pois, os homens está-se mesmo a ver. E as mulheres, não têm nada para meter !!

            Vai daí eu falei em Heterossexualidade. Bolas, não é que não sabiam o que era? Lá tive que os ensinar. E lá  estava ela num processo de assimilição da nova palavra, dizendo coisas como:

- Faz-me impressão esta palavra.

            E vai daí formula um corolário:

- Quer dizer, nós os 3 somos heterossexuais… (Ela sabia que eu queria comer a irmã dela).

             Ao que me apeteceu responder:

- Eu sou, vocês não sei.

publicado por antiego às 20:47
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
29 comentários:
De antiego a 21 de Novembro de 2009 às 01:56
Os anuncios de relaxe não servem para estatistica. Não te fies neles. QUem se fia neles pensa que muitas mulheres recorrem a jigolos.
De tou anónima, não me chamo helena a 21 de Novembro de 2009 às 01:59
Qual é a melhor fonte?
De tou anónima, não me chamo helena a 21 de Novembro de 2009 às 02:06
A maior parte dos homens que conheço tem a sagrada tara das duas mulheres ao mesmo tempo.
A versão oposta, dois homens versus mulher só ouvi de uma amiga.
Entretanto sei de umas quantas que decidiram sem grandes problemas encontrar parceira para a versão das duas/um.
De antiego a 21 de Novembro de 2009 às 10:53
Graças a essa demanda da mulher moderna para atingir a igualdade com o homem, cheira-me que cada vez mais as mulheres vão partir para essa, por uma razão hedonista também.

Pois, essa é das principais fantasias do homem. Tem a sua lógica, dá para entender com um cero esforço de razão. Pessoalmente a minha fantasia sempre foi ir com uma para a cama. Nem gosto de ver gajas a lamberem-se uma à outra. A não ser que tenham mamas grandes.
De tou anónima, não me chamo helena a 21 de Novembro de 2009 às 11:36
A demanda da mulher moderna para atingir a igualdade com o homem (alhumas até afirmam que são mulheres de tomates) dá o resultado que se vê. É andar atrás de um graal.

Eu dispenso. Gosto da diferença. É ai que está o encaixe.

Onde fica a parte da segurança ou força que a mulher quer sentir vinda do homem? Ou da feminilidade ou pontinha de fraqueza que o homem quer sentir na mulher para a poder "proteger? Faz parte.

Não quero ser um objecto que vive para um homem e faz do seu objectivo de vida agradar-lhe, mas também não quero fazer dele alguém com quem tenho que competir. Algures no meio termo está o equilibrio, agradecendo as diferenças.

E tens razão, na maior parte dos casos as mulheres avançam para isso para se mostrarem com uma mentalidade igual à dos homens, noutras para os agradarem.

De antiego a 21 de Novembro de 2009 às 15:14
Gostei. Isso é que é ser mulher. E não uma imitação de homem.
De antiego a 21 de Novembro de 2009 às 10:48
Nós próprios. A nossa experiência e nossa capacidade de analise.
As pessoas que conhecemos, a nossa estatistica.
De tou anónima, não me chamo helena a 21 de Novembro de 2009 às 11:39
Então usamos fontes idênticas. Mas como sempre lá vem o problema da estatistica: tem tantas variantes!
Nas minhas fontes não encontro casos de dois/uma.
De antiego a 21 de Novembro de 2009 às 15:15
E eu perguntar se elas confessariam. Mas, se fossem das mulhneres a compeir com os homems, até fazriam questão de o espalhar.

Comentar post

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31
blogs SAPO

.subscrever feeds