"Espicaçar as consciências adormecidas"

.posts recentes

. Floresta Yatir

. Florestas a Crescer

. Floresta dos Mártires

. Tarifa Bi-Horaria Opciona...

. Sete Biliões de Árvores

. A Grande Parede Verde

. Floresta Chinesa

. Eucaliptos em Portugal

. Floresta Portuguesa

. Floresta no Egipto

.arquivos

. Maio 2018

. Março 2017

. Maio 2016

. Janeiro 2016

. Agosto 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

Sexta-feira, 23 de Março de 2012

Floresta Yatir

A maior floresta plantada em Israel é a floresta Yatir.

São 30 quilómetros quadrados de árvores onde era só deserto (a cidade do porto tem 41 km2 e Lisboa tem 83 km2).

As primeiras árvores foram plantadas em 1964. Mais de 4 milhões de árvores já foram plantadas.

 

http://en.wikipedia.org/wiki/Yatir_Forest

tags:
publicado por antiego às 20:28
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
Domingo, 15 de Janeiro de 2012

Florestas a Crescer

Segundo o que li na internet, o Deserto do Sahara não foi da responsabilidade do ser humano, mas sim de um pequeno desvio no eixo da rotação da terra.

Já há muitos anos li que o Crescente Fértil se tornou na árida península Arábica, devido à mão humana há milhares de anos atrás, devido à agricultura intensiva.

Bem, a Arábia fica mesmo ali ao lado do Sahara. Um foi a agricultura intensa e o outro o eixo da terra? Será que a malta andou a cultivar intensamente aquela faixa enorme do planeta terra?

 

O Pessimismo é uma arma de sobrevivência. É muito precioso para nos precavermos de males maiores. Os pessimistas são muito necessários. Discursos apocalípticos hão-de sempre existir. Perigoso será quando deixarem de existir. Vai soar a patetice e inconsciência. O pessimismo é a folga da nossa consciência.

 

De qualquer modo, queria-me rir se acabasse por ser o homem a salvar o planeta terra. O homem vai acabar por tornar o planeta terra mais vivo, mais saudável, mais verde. Planeta doente, planeta para sempre.

 

 ONU elogia crescimento das florestas na Europa e nos EUA

 China, Índia e Estados Unidos foram os países que mais ganharam áreas florestais, enquanto que a Austrália e Brasil, foram os que mais perderam.”

 

tags:
publicado por antiego às 16:35
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
Sexta-feira, 18 de Novembro de 2011

Floresta dos Mártires

          A floresta dos Mártires fica nos arredores de Jerusalém, em Israel. Foi plantada como memorial daqueles que morreram no holocausto, o que faz com que o seu objectivo seja atingir os 6 milhões de árvores, simbolizando os 6 milhões de Judeus que morreram nas mãos dos Nazis na segunda guerra mundial.

 

Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Martyrs_Forest

tags:
publicado por antiego às 20:51
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
Sexta-feira, 29 de Julho de 2011

Tarifa Bi-Horaria Opcional Porquê?

            Alguém explique porque as tarifas da EDP são opcionais. O cliente pode escolher tarifa normal, bi-horária, tri-horária e sei lá que mais tarifários.

 

            Num momento em que se consciencializa o mundo sobre a importância de poupar energia, como medida vital, ainda dão a opção de escolher o tarifário da energia como se tratasse de um tarifário de telemóvel?

 

            A Energia devia ser vendida consoante o que custa. Consoante o que custa financeiramente e o que custa para o ambiente. Se a energia é muito mais custosa, ao produtor, nos horários 11-14h e 18-22h, devia ser vendida mais cara. Se a energia custa, por exemplo, 3 vezes menos a produzir durante a madrugada, o preço ao consumidor deveria ser 3 vezes menos durante esse período.

Terça-feira, 26 de Julho de 2011

Sete Biliões de Árvores

            A Campanha 1 Bilião de Árvores deu lugar à campanha 7 Biliões de Árvores. Fico todo maluco com estas notícias, como um fanático a ver o Benfica a marcar um golo, ou um tarado a ver um filme todo lascivo e luxuriante.

            O PNUMA é o Programa das Nações Unidas para o Meio, responsável pela campanha “7 Biliões de Árvores”.

            Neste momento, estes são os voluptuosos números:

Objectivo:           14,000,000,000

Compromissos:    12,967,471,352

Plantadas:           11,827,671,981

 

            Toda a gente está convidada a contribuir. Podemos nos comprometer a plantar árvores, bastando para isso clicar no link Novidades da Campanha. E mais tarde confirmar as árvores plantadas.

             O Chico Buarque sabe o que eu sinto na canção “cio da terra”:

 

“Debulhar o trigo

Recolher cada bago do trigo
Forjar no trigo o milagre do pão
E se fartar de pão

Decepar a cana
Recolher a garapa da cana
Roubar da cana a doçura do mel
Se lambuzar de mel

Afagar a terra
Conhecer os desejos da terra
Cio da terra, a propícia estação
E fecundar o chão”

 

tags:
publicado por antiego às 11:25
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
Quarta-feira, 20 de Julho de 2011

A Grande Parede Verde

            A Grande Parede Verde tem como objectivo plantar uma "parede" de árvores com 15 km de largura, por 7600 km, de modo a parar a desertificação.

            Os 7600 km devem-se referir à largura do continente Africano na zona onde está o deserto do Sahara.

            Estas árvores deverão ser plantadas na fronteira com o deserto do Sahara (o Sahel), de modo a impedir o avanço deste deserto. Trata-se de plantar 1 Portugal.

             Onze países Africanos estão envolvidos neste esforço conjunto. Um bom prenúncio. De qualquer modo fico um pouco desiludido de ainda estarmos a falar de evitar a desflorestação e não de florestar. Mas, no fundo, é florestar terra árida.

             Os homens envolvidos no projecto estão optimistas, indicando que desde 2008, se reflorestou 5000 hectares por ano. É um grão de areia, mas "grão a grão...". Vão ter que esperar 7 anos para ver os resultados.

 

            Agora eu pergunto: 11 países Africanos estão envolvidos neste projecto? Mas que raio, isto devia ser um desígnio mundial! Onze pobres países Africanos têm este projecto entre mãos com pouco apoio de organismos internacionais, quando têm gravíssimos problemas de resolução imediata, de sobrevivência das suas populações.  

             A ONU devia estar em peso na reflorestação mundial. Enviem é capacetes azuis para plantar vida.

 

tags:
publicado por antiego às 12:00
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
Quarta-feira, 6 de Julho de 2011

Floresta Chinesa

            

            A “Green Ambassador” at a tree-planting festival. 


            Até 2020, a China espera ter uma área florestal plantada pelo homem nos últimos 60 anos, equivalente a 5 Portugais.

            Actualmente, os chineses plantaram já uma área florestal equivalente a duas vezes e meia a área do nosso país. O que me leva a crer que talvez sejam dos povos mais sábios do mundo.

            Se mil milhões de Chineses plantaram 47 mil milhões de árvores por uma faixa de 5000 km, de oeste a este, isto dá que cada cidadão do mundo deveria plantar 47 árvores.

            Mirem sim, o exemplo daqueles homens da China.

 

            Entretanto, há artigos que defendem que a plantação de árvores, quando mal projectada, pode é criar desertos. E esta Hein!

            Outro artigo diz que com o aquecimento global, é evidente do espaço que o Deserto do Saara está a ficar mais florestado, devido ao aumento de precipitação que o aquecimento global está a provocar nessas zonas. Que benha esse aquecimento global.

publicado por antiego às 17:27
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos
Quarta-feira, 29 de Junho de 2011

Eucaliptos em Portugal

            Quando era criança lembro-me de passear nos montes da terra do meu pai e como gostava do aroma a eucalipto. O Eucalipto era uma árvore exótica, rara, o que fazia dela uma árvore apetecida.

            Hoje em dia, viajando na A8 constata-se que o Eucalipto está a tomar conta do solo português. Esta árvore tem muita má fama, tendo até o Pedro Barroso cantado “Plantaram Eucaliptais, suga aquele chão muito mais”. Depois o Eucalipto veio de uma terra, a Austrália, que quando foi descoberta, cerca de 90% do seu solo era desértico.

            Não querendo condenar o Eucalipto cegamente, investiguei-o na net:

 

Outra polémica em torno desta espécie prende-se com os fogos florestais, um flagelo recorrente em Portugal na época de verão. De facto os eucaliptos encontram-se entre as espécies que mais iniciam e propagam fogos florestais, e, simultaneamente, fazem parte das espécies mais resistentes ao fogo [2]}}. É possível que em Portugal muitos dos fogos florestais suspeitos de serem originados por queimadas ou incêndios criminosos sejam na realidade resultado da auto-combustão dos óleos voláteis libertados pelo eucalipto, especialmente nos dias de calor mais intenso e nos locais com maior concentração de eucaliptos.”

 

“Os eucaliptos também são pobres em termos de biodiversidade, identificando-se numa floresta nativa 700 casas de aves reprodutoras/km² e na de eucaliptos apenas 100, sendo o motivo o rápido crescimento das árvores para abate, que não dá tempo à instalação de uma comunidade.”

 

             A industria do papel diz que o Eucalipto não é o papão que pintam. Mas não me convenceram. Realmente o grande facto positivo é o Eucalipto ser óptimo para a industria do papel e dar emprego a muita gente.

             A ideia com que fiquei é que o Eucalipto não é tão assassino como o pintam, mas acaba por ser por ser densamente plantado. Além disso, não é uma árvore bonita, um Eucaliptal parece um ror de estacas espetadas no deserto.

 

 

Segunda-feira, 27 de Junho de 2011

Floresta Portuguesa

A floresta portuguesa é um ecossistema muito antigo, inicialmente com árvores de folha caduca no Norte do país e árvores de folha perene a Sul. Actualmente, a área florestal portuguesa ascende aos 3.3 milhões de hectares. Portugal possui uma das maiores áreas florestadas da Europa (35.8 %).

Cerca de 85% da floresta de Portugal é propriedade privada, e apenas 3% pertence ao Estado Português, os restantes 12% são baldios, e pertença de comunidades locais.

 

A Floresta em Portugal Continental

 

Espécies florestais        %         Área florestalÁrea (ha)

 

Pinheiro bravo         29,1                 976.069

Pinheiro manso         2,3                   77.650

outras resinosas       0,8                   27.358

Azinheira                 13,8                 461.577

Carvalhos                  3,9                 130.899

Castanheiro               1,2                   40.579

Eucaliptos                20,1                 672.149

Sobreiro                   21,3                 712.813

Outras folhosas         3,0                 102.037

 

Total                      100,0              3.349.327

 

Implicações económicas

 

A floresta e as actividades ligadas a ela representam 3% do bolo de lucro da economia (3100 milhões de euros).

Se o declínio da nossa floresta continuar, em breve este lucro deixará de colaborarpara uma saudável economia nacional.

Em termos de comércio externo, o saldo da balança comercial é extremamente positivo, chegando aos 1024 milhões de euros (2748 milhões em exportações e 1724 em importações). O declínio da floresta representaria uma grande perda para o país.

 

Este post é uma transcrição desta página da Wikipédia:

 

Quarta-feira, 30 de Março de 2011

Floresta no Egipto

            Já andava à procura das florestas do Egipto, há meses e meses:

Egito planta 71 mil Km² de florestas no deserto

São leituras como estas que me deixam com água na boca. O Egipto já criou 34 florestas e está com o projecto de criar mais 10, que no total, as 44 florestas, dá uma área aproximada à de Portugal. Maravilhoso.

 

           Bem, como o link desapareceu, transcrevo o conteúdo desta página:

 

Egito tem 95% de seu território coberto por desertos estéreis ou com pouca vegetação

O governo egípcio desafia a natureza ao regar áreas desérticas com água reaproveitada para convertê-las em florestas, cuja superfície já equivale ao território do Panamá.

Veja diferentes desertos pelo mundo

A diferença verificada após a intervenção humana é dramática: onde antes havia uma paisagem desértica e inóspita, agora há áreas verdes cobertas de árvores de alto valor econômico como álamos, papiros e eucaliptos.

Tudo isso foi possível graças à água que utilizam, poluem e desperdiçam todos os dias os 80 milhões de egípcios. Ironicamente, essa é a melhor opção para as chamadas "florestas feitas à mão".

Nabil Kandil, especialista na análise de terrenos desérticos adequados para o florestamento e professor do Instituto de Pesquisa de Solo, Água e Meio Ambiente, explicou como é possível a transformação.

- A água residual pode transformar o que não é fértil, como o deserto, em algo fértil, já que contém nitrogênio, micronutrientes e substâncias orgânicas ricas para a terra.

A opinião é compartilhada pelo professor do Departamento de Pesquisa de Contaminação da Água, Hamdy el Awady, que até ressalta a superioridade das plantas regadas com água reaproveitada.

- Esse tipo de água tem muito mais nutrientes do que a água tratada e, por isso, é uma fonte extra de nutrição que pode fazer com que as plantas resistentes aos climas hostis cresçam mais rápido e, inclusive, tenham folhas mais verdes.

Os dois professores sabem bem a importância de equilibrar a oferta e a demanda em um país que produz 7 milhões de m 3 de água residual ao ano e que, ao mesmo tempo, tem 95% de seu território coberto por desertos estéreis ou com pouca vegetação.

Ao todo, há 34 florestas ao longo do país, localizadas em cidades como Ismailia e Sinai, no norte, e em regiões turísticas do sul, como Luxor e Assuã, num total de 71.400 km 2 que equivalem à superfície total do Panamá.

De acordo com o governo egípcio, há outras dez florestas em processo de "construção", em uma área de 18.600 km 2.

Os mais de 71 mil km2 de floresta plantados até agora são resultado das análises de solo, clima e água que possibilitaram a escolha das espécies de árvores capazes de sobreviver em condições extremas, como explica El Awady.

- A boa notícia é que as plantas são seletivas. São elas que selecionam a quantidade de água e os nutrientes necessários para sobreviver.

Confira também

Desertos fascinam e preocupam habitantes

Conheça variados desertos do mundo

Brasil aprende com México a reutilizar água

ONG ajuda africanos a captar e reusar água

 

A maioria das espécies cultivadas até agora são árvores como álamos, papiros, casuarinas e eucaliptos, semeadas para responder à demanda de madeira do país, além de plantas para produzir biocombustíveis como a jatrofa e a jojoba, e para fabricar óleo, como a colza, a soja e o girassol.

 

publicado por antiego às 10:06
| Comentar (ou não) | Adicionar aos Posts Favoritos

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31
blogs SAPO

.subscrever feeds